Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 9
ver todos

Restaurante Monte Branco

de 9
ver todos

No recatado interior algarvio, os sabores da serra e do vizinho Alentejo servem-se neste restaurante de cariz regional e ambiente familiar. A tradição está presente não só à mesa mas também na sala, decorada com objectos antigos e rurais.

Ambiente e decoração: Objetos tipicos e antigas alfaias agrícolas.
Dia(s) de Encerramento: Segundas
Especialidades: Galinha de cabidela; Javali estufado, Cozido à montanhesa,.
Estacionamento: Sim
História: Inaugurado em 1990.
Horário de Encerramento: 00:00
Lotação: 46
Necessidade de reserva: Não é necessário
Preço Médio: 10.00
Recomendado para grupos: Sim
Serviços: Esplanada;
Tipo de Restaurante: Portuguesa, Regional
Horário de Funcionamento: Das 10:00 às 24:00
Morada: EN 124
Código Postal: 8970 255 MARTIM LONGO
Tel: 281498295
Distrito: Faro
Concelho: Alcoutim
Freguesia: Martim Longo

Restaurante Monte Branco - Alcoutim


Sabores de Alengarve


Nelson Jerónimo Rodrigues

Situada na aldeia algarvia de Martim Longo, a poucos quilómetros do Alentejo, esta casa junta a gastronomia das duas regiões e dá a provar o resultado numa ementa simples, mas genuína e cheia de sabor. Do montado ao mar, passando pelo rio e pela serra estão lá bem representados todos os sabores do sudeste português.

É preciso recuar quase um quarto de século para compreender o nome deste restaurante. Quando abriu portas, em 1990, ficava num monte isolado, com apenas duas ou três casas caiadas a branco e longos terrenos agrícolas em redor. Nessa época não tinha mais que meia dúzia de mesas mas com o tempo foi sendo aumentado e hoje é um dos mais recomendados estabelecimentos do concelho de Alcoutim.

Martim Longo também foi crescendo e o casario inicialmente distante está agora tão perto que o Monte Branco passou a marcar o início da aldeia. Quem vem de Alcoutim pela Estrada Nacional 124 encontra-o logo à beira estrada, junto às bombas de combustível e num largo amplo onde não falta estacionamento.

Uma esplanada com bar e salão de jogos serve de cartão-de-visita à casa e são muitos os clientes que se ficam logo por ali. Mesmo em frente, no alto de um poste de eletricidade está o ninho de uma cegonha, indiferente à música e às conversas animadas que, sobretudo no verão, se prolongam para lá da meia-noite.

Aconchego interior

Se os dias quentes puxam pela esplanada, no inverno e outono é na sala de refeições principal que se está melhor, sobretudo graças a uma lareira de canto que aquece e dá vida ao espaço. Quando não está acesa o ambiente também é acolhedor e pacato, mais a fazer lembrar o Alentejo que propriamente o Algarve, pelo menos o dos postais ilustrados. Uma sensação que se estende, de resto, a toda a aldeia, fortemente influenciada pela cultura e tradições da região vizinha.

A decoração reforça o caráter típico da casa. Nas paredes são muitos os objetos que evocam as raízes agrícolas destas paragens, como ceifas e forquilhas, albardas para burros ou peneiras de cereais. Além disso, também estão emolduradas com quadros dedicados às antigas profissões e ofícios da região, caso dos cesteiros e pastores ou da cozedura do pão em fornos comunitários.

E o mesmo acontece na outra sala de refeições, mais pequena e destinada a grupos, que fica paredes meias com a cozinha. Dali já chega um cheirinho bom, por isso é tempo de nos sentarmos à mesa e provarmos a gastronomia da casa.

2013-04-22
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida