Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 2
ver todos

CIBV - Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro

de 2
ver todos

Inaugurado em 2008, este espaço dá a conhecer a herança cultural dos Guerras Penínsulares na região oeste, através de peças museológicas, documentos e apresentações multimédia. Projectado por Augusto Silva, está estrategicamente localizado, oferecendo uma panorâmica geral do campo de batalha do Vimeiro.

Dia(s) de Encerramento: Segundas
Horário de Funcionamento: De Terça-Feira a Domingo, das 10h00 às 12h00, e entre as 14h00 e as 18h00.
Serviços: Lojas, Exposições
Morada: Rua do Monumento 17
Código Postal: 2530 830 VIMEIRO LNH
Tel: 261988471
E-mail: cibatalhavimeiro@cm-lourinha.pt
Site: www.facebook.com/pages/CIBV-Centro-de-Interpreta%C3%A7%C3%A3o-da-Batalha-do-Vimeiro/151004314931746
Distrito: Lisboa
Concelho: Lourinhã
Freguesia: Vimeiro

Voltámos ao campo de batalha, na Lourinhã


Susana Ribeiro, do blogue Viaje Comigo, leva-nos ao Centro de Interpretação da Batalha do Vimeiro. Essas aulas de História andam esquecidas? Então vamos lá fazer um resumo da matéria dada.


Susana Ribeiro

Que me desculpem as minhas professoras de História, mas não fixei o nome de todas as batalhas importantes durante as Invasões Francesas. Recordo-me de ter feito um trabalho sobre a Quinta do Fojo (com campos de golfe, hoje em dia), em Vila Nova de Gaia, onde estiveram aquarteladas as tropas inglesas.

Mas, foi no Vimeiro, na Lourinhã, que aconteceu uma das maiores batalhas em solo nacional, entre as tropas luso-inglesas e as francesas, em 1808. Foi de tal forma importante que foi criado, junto do campo onde se deu o confronto, o Centro Interpretativo da Batalha do Vimeiro.

No edifício pode visitar a herança cultural das Guerras Peninsulares e Campanhas Napoleónicas, com exposição de diversas coleções, desde peças arqueológicas, artefactos, documentos da época, entre outras. O centro tem também um enorme vidro por onde se avista o campo original de batalha - e onde usualmente se fazem recriações dos confrontos entre as tropas.

Para tornar a visita mais interessante, e passear um pouco pelas redondezas, pode seguir o roteiro do percurso pedestre "PR3 - Pelos caminhos da Batalha do Vimeiro".

O Centro Interpretativo é o ponto de partida para este circuito, que percorre locais ligados à batalha. É uma caminhada, por mais de 17 quilómetros (sim, é grande, mas pode fazer só algumas partes) e passa por povoações que foram palco de combates entre o exército luso-inglês, contra o invasor francês, com Junot como representante de Napoleão.

Ainda no Vimeiro, vai encontrar edifícios que serviram de aquartelamento aos oficiais luso-britânicos. Outro ponto de interesse local é a estátua Ao Soldado da Guerra Peninsular, que está na entrada da povoação.

O Centro Interpretativo foi inaugurado em 2008, durante as comemorações do Bicentenário da Batalha do Vimeiro. Por norma, assinala-se a data, com a recriação da batalha e com as tropas estacionadas no campo junto do Centro.

O espaço inclui uma biblioteca (com publicações especializadas, para investigadores e estudantes, publicações de época e obras de referência para o estudo da temática da Guerra Peninsular, arqueologia militar, período napoleónico, entre outros temas), um auditório e uma loja. Nesta loja, encontra produtos relacionados com a Batalha do Vimeiro, livros, ilustrações, miniaturas, entre outros artigos.

ENQUADRAMENTO HISTÓRICO

As Guerras Peninsulares marcaram a história de Portugal entre 1801 e 1814. Com o avanço de Napoleão pela Europa - obstinado a ocupar todos os territórios - Portugal tentava manter-se aliado de Inglaterra, mas sem ferir o orgulho francês. Obviamente que essa neutralidade não durou muito tempo... e quando Espanha se tornou aliada de França aconteceu a primeira invasão em território português, em 1801.

Nos anos seguintes, a política portuguesa continuou pró-inglesa e, por isso, em 1807 as tropas francesas sob o comando de Junot invadiram Portugal. Seria a primeira de três invasões francesas - em 1809 com Soult e, em 1811, com Massena.

A Batalha do Vimeiro foi travada a 21 de agosto de 1808 e é considerada um importante ponto de viragem nas Guerras Peninsulares, já que pôs um ponto final à Primeira Invasão Francesa, que tinha sido iniciada em 1807, com as - até então - invencíveis tropas napoleónicas.

Do lado dos portugueses, estavam as tropas inglesas sob o comando de Arthur Wellesley (que ficará conhecido como Duque de Wellington). Com inferioridade de militares e perante táticas infalíveis de ataque, Junot foi obrigado a render-se.

INFORMAÇÕES
Centro Interpretativo da Batalha do Vimeiro, Rua do Monumento, 17, Vimeiro, Lourinhã, Portugal
Telefone: (+351) 261 988 471

Horário: terça-feira a domingo, das 10h00 às 12h30, das 14h00 às 17h30. Encerra às segundas-feiras e feriados.
Entrada: grátis

Se marcar previamente pode agendar visitas orientadas à exposição permanente.

A autora e o blogue
Jornalista desde 1998, Susana Ribeiro já colaborou com vários órgãos de informação. Atualmente trabalha como freelancer, colaborando com a revista Notícias Magazine. É também apresentadora na Rádio Placard. Em 2013 lançou o blogue Viaje Comigo com dicas de viagem em Portugal e no estrangeiro. Em fevereiro de 2014 foi nomeado para a categoria de Melhor Blogue de Viagens Profissional dos BTL Blogger Travel Awards.
Blogue
Facebook

 

Textos anteriores no Lifecooler:

Um parque botânico do demo

10 razões para visitar uma feira medieval

Em Nisa, para tratar do corpo, da mente... e do estômago

2014-12-26
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida