Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

10 razões para visitar uma feira medieval

Susana Ribeiro achava que já tinha a sua dose de feiras medievais e recriações históricas. Até perceber que já não pode passar um verão sem cavaleiros, torneios, tasquinhas. E velas, muitas velas. 

Por Susana Ribeiro, Viaje Comigo

O Viaje Comigo torna a colaborar com o Lifecooler e desta vez debruçámo-nos sobre o tema da semana: Recriação Histórica.

Para um turista que chegue a Portugal e veja as agendas de eventos, no verão, vai achar que temos uma fixação com a época medieval. E, por estes dias, terra que tenha uma recriação histórica é rainha.

A quantidade de feiras medievais faz-nos lembrar que... não vivemos aquele tempo! Se tivéssemos vivido não teríamos saudades nenhumas dele. A não ser que fôssemos da realeza... E, como se sabe, mesmo esses não tinham vidas assim tão faustosas e longas. Vive melhor a Kardashian que o Sancho II.

Mas, adiante, que o desgraçado do Sancho II, ainda era um adolescente, e viu a cama ser feita pelo próprio irmão que, diz a história, era muito intriguista.

Durante anos a fio fui à Viagem Medieval de Santa Maria da Feira. Mas, como há alguns anos que não vou, achei que estava curada. E, afinal, este ano já a tenho marcada na minha agenda. Mas, porque nos atraem tanto essas festas ao estilo medieval? É que não é à toa que lhe chamam a Idade das Trevas!

Como disse, estava há anos sem por os pés em nenhuma feira medieval. Julguei que estava a deixar o vício e... o ano passado não resisti e fui à de Caminha. Vi um homem fazer crepes, entre labaredas, como se estivesse a fazer um truque de magia; jograis a fazerem malabarismo; e cuspidores de fogo, pelas ruas pitorescas da vila.

Também este ano já fiquei de olho numa outra recriação, do casamento de D. Fernando e D. Leonor, em Leça do Balio, e na Feira Afonsina, em setembro, em Guimarães.

Disse que não voltava. Que são todas iguais e que quem vê uma vê todas. Mas estava a mentir a mim própria. Cada vez são melhores estas recriações e são autênticas aulas de história. É, portanto, mais forte do que eu... aquela musiquinha, os cavaleiros, as velas por todo o lado e as noites de verão vividas de forma diferente.

Por isso, e mesmo sendo da Idade das Trevas, pus-me a pensar nas 10 razões para ir às feiras medievais:

1 - Porque, ao contrário da época medieval, os figurantes são giros(as), têm roupas lavadas e tomam banho (pelo menos, mais vezes do que na época medieval).

2 - Porque há sempre uma parte feérica nestas recriações. Os rapazes, com arco e flecha, não são o Orlando Bloom, mas sentimo-nos protegidos na mesma.

3 - Não temos de desafiar alguém e desembainhar a espada, para defender a honra, sempre que nos pisarem, no meio da multidão.

4 - Se alguém disser que a Terra gira em volta do Sol ninguém o vai mandar para a fogueira. Só vão dizer "estudasses".

5 - Podemos ir de carro e poluir o ambiente. Sim, que isso de ter cavalo é coisa de rico hoje em dia. E sem carroça incluída.

6 – Podemos estar descansados na festa, sem estarmos preocupados com guerras. "Oh não! Vem aí mais uma invasão. Peguem nas armas!".

7 - Trovadores: na época medieval era algo romântico. Nos dias de hoje, ou a segunda pessoa é igualmente romântica, para entender o ato, ou vão achá-lo louco e arranjar uma ordem de restrição em tribunal. É mais seguro declarar-se no Facebook, do que fazer isso ao vivo.

8 - Certamente que a maior parte dos figurantes das recriações não conseguia cortar um tronco de madeira, para preparar a comida ou aquecer a casa. Atualmente, safam-se com um tutorial no Google de como "aprender a manejar o seu machado". E sim, já existe!

9 - Outra razão para celebrar a Idade Média é que não temos de ser escravos e dar o dinheiro todo a quem nos governa... ah, esperem... afinal não mudou assim tanto!

10 – A última razão é vossa! E vocês, porque vão às feiras medievais?


A autora e o blogue
Jornalista desde 1998, Susana Ribeiro já colaborou com vários órgãos de informação. Atualmente trabalha como freelancer, colaborando com a revista Notícias Magazine. É também apresentadora na Rádio Placard. Em 2013 lançou o blogue Viaje Comigo com dicas de viagem em Portugal e no estrangeiro. Em fevereiro deste ano foi nomeado para a categoria de Melhor Blogue de Viagens Profissional dos BTL Blogger Travel Awards 2014.
Blogue
Facebook

 

Textos anteriores no Lifecooler:

Em Nisa, para tratar do corpo, da mente... e do estômago

Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida