Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

Fábrica de Chá Gorreana

A Fábrica de Chá Gorreana mantém a sua actividade, ininterruptamente, desde 1883. Com extensas plantações que se avistam em redor do edifício sede, ali se produz chá preto (variedades Orange Pekoe, Broken Leaf e Pekoe) e verde (Hysson), de qualidade reconhecida. Para além desta vertente, existe ainda uma outra, de carácter museológico, pois a fábrica continua a utilizar maquinaria do século XIX e inícios do século XX. Aqui também é possível provar as diversas variedades de chá.

Dia(s) de Encerramento: Domingos, Sábados
Horário de visita: De Outubro a Abril: de segunda a sexta, das 08:00 às 17:30. De Maio a Setembro: de segunda a sexta, das 08:00 às 20:00.
Título: O mais famoso chá português
Morada: Estrada Regional
Código Postal: 9625 304 MAIA (SÃO MIGUEL)
Tel: 296442349
E-mail: info@gorreanatea.com
Site: www.gorreana.com
Distrito: Ilha de São Miguel
Concelho: Ribeira Grande
Freguesia: Maia

Fábrica de Chá Gorreana – Ribeira Grande/Açores


O chá das 5… gerações


Nelson Jerónimo Rodrigues

A mais antiga fábrica de chá da Europa continua a utilizar os ensinamentos chineses e as técnicas seculares que foram passando de geração em geração. Mais do que um exemplo vivo de arqueologia industrial, aqui bebe-se uma chávena de história com gostinho açoriano.


A funcionar de forma ininterrupta desde 1883, a Fábrica de Chá Gorrena deve o seu impulso inicial a dois chineses oriundos de Macau – o mestre Lau-a-Pau e o ajudante Lau-a-Teng – que levaram várias sementes para os Açores e ensinaram as complexas técnicas orientais da preparação do chá.

Desde então, já lá vão cinco gerações, que a unidade pertence à família da fundadora, Hermelinda Gago da Câmara, tendo sido a única que resistiu sempre a todas as crises. Longe vão os tempos em que chegaram a existir 16 plantações em toda a ilha de São Miguel...

Em 1998 ressurgiu também a Fábrica de Chá de Porto Formoso, situada ali bem perto, que tinha fechado portas nos anos 80. Juntas, fazem agora desta ilha o único local da Europa que utiliza a planta do chá para fins industriais.

Rumo ao Norte

Chegar à Gorreana não tem nada que enganar. Seja a partir da Ribeira Grande ou das Furnas é só seguir em direcção à estrada da costa norte e, já na freguesia da Maia, ficar atento ao cruzamento para a Lagoa de São Brás, porque é junto a ele que está a fábrica.

O edifício principal, com o nome pintado a vermelho vivo numa fachada totalmente branca, surge enquadrado pelas plantações que descem em anfiteatro pela encosta, sempre com o mar em pano de fundo. Um regalo para os olhos.

Próximo da entrada está uma antiga máquina a vapor (a primeira locomóvel dos Açores) que em tempos foi utilizada para fornecer energia, mas hoje serve de mote para o autêntico museu vivo que iremos descobrir no interior.

2011-08-10
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida