Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 3
ver todos

Museu do Barro

de 3
ver todos

Este museu permite conhecer a história da olaria típica de Redondo, além de ser um importante foco de preservação desta arte. Além de visitar, o público pode ainda adquirir peças de artesanato.

Dia(s) de Encerramento: Segundas
Horário de visita: Verão: das 10:00 às 12:00 e das 14:00 às 19:00.Inverno: das 10:00 às 12:30 e das 14:00 às 18:00.
Marcação prévia: Reservas de marcações para grupos e visitas guiadas.
Morada: Alameda de Santo António
Código Postal: 7170 056 REDONDO
Tel: 266989216
Distrito: Évora
Concelho: Redondo
Freguesia: Redondo

Museu do Barro – Redondo


À roda da argila e afins...


Andreia Melo

Redondo tem fama de ser terra de barro e é coisa que vem de há pelo menos cinco séculos. Numa altura em que existem apenas seis olarias a funcionar no concelho, (já chegaram a ser 28) ainda bem que há o Museu do Barro. Alguém tinha de contar a história toda…

Onde antes era o Convento de Santo António da Piedade, edificado pela população local em 1605, fica hoje o Museu do Barro. Neste espaço aprende tudo sobre o processo de confecção das peças, da cozedura à pintura, e ainda lhe falam sobre a importância do barro no concelho.

Não é preciso muito espaço para falar deste tema. Em quatro salas estão resumidos séculos de história. Tecnologia? Nem por isso. Mas há sempre uma guia que lhe faz a papinha toda. E ainda pode levar para casa parte do património local. É que a funcionar lado a lado com o museu, fica a loja.

Vamos por partes

A exposição está organizada por períodos. Em destaque está o passado. Logo à entrada, familiarizam o visitante as peças restauradas de cerâmica da época romana. É deste povo que o Redondo herda a tradição do barro e o processo de confecção tradicional que se utiliza nesta terra não destoa muito daquele. Ainda hoje encontra nas casas do Redondo, por exemplo, as telhas de barro. E o forno a lenha onde as peças vão a cozer é em tudo semelhante ao que os romanos utilizaram.

Se dúvidas houver acerca da antiguidade do trabalho do barro na região, espreite as vitrinas centrais na primeira sala da exposição. Lá encontra a carta de foral entregue pelo rei D. Manuel à vila, em 1516. E já aqui se refere a existência de olarias no Redondo. Em 1888, havia registo de 28. Mais: os estatutos da primeira Associação de Oleiros do Redondo, datados de 1931, são baseados em documentos régios de 1591.

2010-04-05
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida