Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 104
ver todos

Círculo de Dança de Lisboa

de 104
ver todos

Uma casa dedicada a vários ritmos (do ballet ao forró), a funcionar no espaço de um antigo convento, onde fica hoje o Teatro da Luz.

Morada: Rua Adelaide Cabete 6 Quinta da Luz
Código Postal: 1500 024 LISBOA
Tel: 217120600
E-mail: info@circulodedancadelisboa.com
Site: www.circulodedancadelisboa.com
Distrito: Lisboa
Concelho: Lisboa
Freguesia: Carnide

Divinas, rainhas do varão


Outras danças no Dia Internacional da Dança.


Paula Oliveira Silva

Paredes brancas, chão vermelho e espelhos ao fundo poderiam tornar esta sala num trivial espaço para aulas de dança. Apenas três varões estrategicamente ali colocados deixam antever coisa diferente.

Está prestes a começar um workshop de dança do varão, que promove a desinibição em privado de esposas, namoradas e mulheres em geral. O objectivo passa por torná-las mais femininas, sensuais e confiantes, e não a formar strippers como se poderia pensar. A diferença é capital. Aqui ninguém se despe mas no privado de suas casas cada qual faz o que quer.

“You can leave your clothes on…”

As alunas, sublinhamos, exclusivamente do género feminino, estão vestidas de uma forma confortável com t-shirts e calças de treino. Não as da fotografia que são do segundo nível e foram de tal forma simpáticas que não se importaram de posar para nós. Porém, para tirar melhor partido das aulas, aconselha-se o uso de sapatos com saltos de 12,5 cm ou mais, que algumas envergam. Este é, talvez, o único “material obrigatório”.

Ao contrário das aeróbicas e outras modalidades ultra-ritmadas, a dança do varão tem de ser lenta. Porque são os passos em slow motion que trazem sensualidade.

Se no primeiro nível das danças de varão não se sobe, só se aprende a descer, mas com elegância - é preciso que se diga - no segundo então já se “voa” e no terceiro aprende-se o mais difícil: a subir. E qualquer uma consegue? A aluna mais velha que por aqui passou tinha mais de 60 anos. Por aqui se vê.

Segundo nos explicou Teresa Mendes, proprietária e professora do Círculo de Dança de Lisboa, esta dança é essencialmente técnica e portanto, mais ou menos facilmente apreendida, consoante a destreza de cada um.

Varramos do espírito uma série de preconceitos. Em França e nos Estados Unidos, a dança do varão já atravessou os limites dos clubes de striptease e virou moda.

Vamos a isto...

A professora faz sempre os exercícios com todas as alunas (máximo de oito aprendizes) cada uma na sua vez. Também se treina passos e pequenas coreografias com cadeiras, com o processo a seguir o mais lento que se consiga.

2006-06-07
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida