Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 318
ver todos

Azenhas do Mar - Restaurante Piscinas

de 318
ver todos

Local bastante acolhedor e moderno com ementa à base de peixes e mariscos da nossa costa e deslumbrante vista para o mar. Tem esplanada.

Dia(s) de Encerramento: Não encerra
Especialidades: Entradas: Perceves; Amêijoas; Carabineiros; Sapateira recheada; Morcela frita; Tábua de enchidos; Presunto pata negra. Sopas: Sopa de peixe. Peixe: Massada de cherne; Peixes do dia grelhados. Carne: Churrasco de porco preto; Bife da vazia.
Horário de Encerramento: 00:00
Observações: Pequena sala para fumadores com capacidade para 18 pessoas.
Preço Médio: 20.00
Serviços: Esplanada
Tipo de Restaurante: Portuguesa
Horário de Funcionamento: Das 12:00 às 22:00
Área para fumadores: Zona Fumadores + Zona Não Fumadores
Morada: Piscinas das Azenhas do Mar
Código Postal: 2705 COLARES
Tel: 219280739
E-mail: azenhas-do-mar@sapo.pt
Site: www.azenhasdomar.com
Distrito: Lisboa
Concelho: Sintra

Restaurante das Piscinas das Azenhas do Mar - Sintra


Nesta estação fria apetece ver o mar. No quentinho de uma sala abrigada se fizer frio, na esplanada se não chover. Um restaurante e uma localidade, o mesmo nome: Azenhas do Mar.


Paula Oliveira Silva

Ainda o Inverno não chegou, e já apertam as saudades do calor e das tardes passadas numa esplanada a apanhar um pouco de sol, enquanto se petisca qualquer coisa e se aprecia quem passa. Aqui, no restaurante das Azenhas do Mar, junto à piscina, a uma azenha e ao mar, não se vê gente, mas perde-se o olhar na praia, agora vazia. Com a maré cheia, a água deve chegar aos pilares da esplanada que está cá no alto. Por cima, fica a bonita povoação das Azenhas do Mar, toda muito branquinha construída sobre a rocha. Vê-se tudo isso daqui. Apesar do tempo, frio não passamos, abrigados que estamos pelas duas falésias e pelas paredes do restaurante. Não se está totalmente em silêncio porque de fora vem o som do mar e da água que se desmanda da represa, essa mesma que atravessámos com a ajuda do passadiço, para termos acesso ao restaurante. Cá dentro ouve-se música. Calma e ambiente, a condizer com o meio. Cores claras, tão claras quanto o dia que começou chuvoso e agora está radioso, reflectem a luz. Metade do revestimento das paredes fica a cargo das madeiras em tom cru e os delicados estores de palha estão subidos para se ver as vistas.

Peça-se o menu e a carta de vinhos, uma selecção ainda pequena mas bem elaborada. Tão perto do mar, uma sopa de peixe poderia perfeitamente abrir a refeição. Mariscos é à escolha, e por entre percebes, navalheiras, camarões e sapateiras, há ainda a típica salada de polvo. E porque nem só de pescado vive o homem, o cardápio contempla também enchidos e presunto de pata negra. Se a ideia for um prato leve, então que se experimente a salada de rucola com queijo de cabra gratinado, um conselho a não desprezar. Na selecção de peixes, imperam os sargos, as douradas, linguados e pargos. Tudo o que o carvão há-de grelhar. O arroz de polvo é muito bem confeccionado e a massada de cherne com gambas, uma especialidade da casa. A comida é tão apreciada quanto a paisagem que daqui se avista. Sente-se a força das ondas que perto de nós morrem. Com vagar e se o tempo ajudar, a esplanada é a extensão obrigatória. A paisagem está aí para isso.

Informação Detalhada

2002-12-03
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida