Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

Restaurante Comme Ça

Em estreia no Lifecooler, o blogue Porto Envolto convida-nos a conhecer um acolhedor restaurante na baixa portuense. Cliente assídua, Vera Dantas traça o perfil desta casa de cozinha portuguesa com um toque de cuisine française.

No Comme Ça está-se como em casa, mas numa casa portuguesa. É que do chão ao teto, da sala à cozinha, vê-se e sente-se o Portugal que nos está na memória e na identidade e que nos faz sentir bem. Abriu portas há um ano e meio e tem sabido conquistar clientes fiéis, entre os quais eu própria! 

Fica no número 199 da Rua José Falcão, na baixa portuense, a meio caminho entre a Trindade e a Praça de Carlos Alberto. A fachada do belíssimo antigo armazém-mostruário da Fábrica de Cerâmica das Devesas, de 1890, em estilo neo-árabe e com azulejos de tons quentes, revela-nos que lá dentro habita um espaço de degustação. A pista é-nos dada por uma original panela de negro ferro fundido, sobranceira ao letreiro com as palavras Restaurante Café Comme Ça.

Afixado na parede exterior, o menu do dia tem quatro pratos à escolha. Da primeira vez que lá fui era Verão e passavam apenas dois meses da sua abertura. Havia arroz de polvo, bacalhau à Gomes de Sá, costeletas de porco grelhadas e arroz de pato. A tentação para entrar é imediata, mas ninguém adivinha a surpresa de sensações que está para vir.

Num espaço em que a luz é filtrada por dois grandes janelões rendilhados em estilo mudéjar, uma miríade de objetos prende-nos o olhar. Há panelões e jarros de louça ou metálicos, formas de cobre, coadores, picadoras manuais, colheres de concha e de sobremesa, escumadeiras, facas, quebra-nozes, raladores, abre-garrafas, funis, marmitas, grandes bilhas de leite e até um forno a lenha, lá no alto de uma das paredes. São coleções – em molduras e prateleiras – de objetos ligados à rotina da confeção e fruição da cozinha portuguesa, muitos deles já caídos em desuso, raridades mesmo. A mim transportam-me até à infância com memórias de um tempo de instantes perpetuados no fio da minha vida. Há espaços com esse efeito e este foi idealizado por José Albuquerque, dono de outro restaurante já conhecido dos portuenses, o Galeria de Paris.

O cenário convida. E a comida? Certamente que sim! A cozinha está a cargo de Daniel Menezes. Este chef, que me recebe sempre com bonomia, veio dos EUA para ajudar a lançar o Comme Ça e continua por cá. Chegar à sala e vê-lo, com toda a calma e um impressionante savoir-faire, a confecionar os pratos e a dirigir a equipa de cozinha, separada do espaço de refeições apenas por uma divisão em vidro, é sempre reconfortante. É através da eficiência e sabedoria deste mestre da gastronomia portuguesa, que aqui absorve influências da cuisine francesa, que o Comme Ça se impõe como paragem obrigatória para os verdadeiros gourmands da nossa culinária.

Na minha primeira visita, ao almoço, comecei pelo buffet, com uma salada de cuscus gigantes e couve salteada, muito frescos, acompanhada por uma bucólica garrafa de “aqua della casa”. Ainda não tinha acabado a salada e já me era servido um belíssimo prato de arroz de polvo, em faiança portuguesa tradicional. Pois foi mesmo um dos melhores que já provei, suculento, solto, macio e generosamente servido, com um leve aroma a salsa fresca. Tão bom que já não sobrou espaço para uma das várias sobremesas à escolha, entre as quais tarte de maracujá, bolo de chocolate e pudim.

Desde esta estreia, voltei já várias vezes ao Comme Ça e nunca me arrependi. Ultimamente tenho-o visitado mais à noite, para jantar um dos pratos à escolha, pensado para ser dividido por duas pessoas. Tenho repetido os Bifinhos de Vitela com Molho de manteiga Aromatizado, acompanhados de batata a murro e salada e não me arrependo! Mas já saboreei as Almofadas de Bacalhau com Presunto, uma combinação poderosa servida com uma leveza surpreendente. O Bife da Vazia com Mel e Pêssego ou os Lombinhos de Porco com Mexilhão e Açafrão são duas outras tentações a que não resistirei nas minhas próximas visitas ao Comme Ça. E fico curiosa por conhecer os sabores verdes dos Medalhões de Beringela Gratinados ou da Lasanha de Vegetais... Para acompanhar estas delícias a casa tem uma carta de Vinhos Brancos e Tintos portugueses, além de envolventes sangrias ou de outros prazeres para embalar conversas prolongadas, como um Porto Tónico ou uma Caipirinha.

Imagino agora que estejam a pensar no preço... Pois guardei-vos uma boa surpresa para o fim: os menus diários ao almoço custam 4,5€ (com prato, salada, água e café) e o jantar fica por 12€ o prato para dois, fora as bebidas. Mais do que tentador, o Comme Ça é um restaurante garantidamente merecedor de uma visita.


Restaurante Comme Ça
Morada: Rua José Falcão, 199 | 4050-213 Porto | Tel.: +351 222 033 098
Horário de Funcionamento: De Segunda a Sexta das 11 às 15 e das 19 às 23 horas; Sábados das 19 às 23 horas. Encerra aos Domingos.

A autora e o blogue
Vera Dantas é jornalista e autora do blogue portoenvolto.com. Nascida em Viana do Castelo, encontrou no Porto a beleza citadina e o ritmo de vida certos para criar uma plataforma online que elogia a região única que é o Norte de Portugal. O portoenvolto.com é um espelho da sua visão da vida repleta de música, arte, fotografia, cultura, sabor e... viagens. Trabalhou em jornalismo de imprensa cultural e internacional e foi co-realizadora do programa de rádio “Só Jazz”. Mestre em Relações Internacionais, tem a sua obra "A Dimensão Cultural do Projecto Europeu – da Europa das Culturas aos Pilares de uma Política Cultural Europeia" publicada pelo Instituto Diplomático. Desenvolveu investigação na área das indústrias criativas e da cultura e foi correspondente do Culture Creative News Portal (Berlim).
Blogue
Facebook
Pinterest 

Por Vera Dantas | Porto Envolto 2015-12-09

Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida