Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 1703
ver todos

Pousada Convento Tavira - Historic Hotel

de 1703
ver todos

A pousada ocupa o edifício do antigo Convento das Ermitas de Santo Agostinho, fundado por D. Sebastião por volta de 1569. Está situada na colina do castelo, no local provável da antiga judiaria. Destacam-se o claustro renascentista do séc. XVI-XVII, a frontaria para o largo principal e a escadaria nobre, ambas barrocas. O ambiente é acolhedor com equipamentos modernos e actualizados.

Localização: Centro Cidade/Vila
Nº de quartos: 36
Nº de suites: 6
Observações: Durante o período das obras foram descobertos vestígios arqueológicos de origem islâmica que levaram a alterações no projecto, no sentido de incluir os achados no edifício, ficando parcialmente visíveis a partir do bar. O projecto prevê uma sala polivalente (na antiga Igreja).
Período de funcionamento: Todo o ano.
Preço Época Alta: 250.00
Preço Época Baixa: 130.00
Acessibilidade de deficientes motores: Acessibilidade fácil
Serviços / Equipamentos: Acessos para deficientes, Animais não admitidos, Ar condicionado em áreas comuns, Ar condicionado nos quartos, Bar, Bicicletas, Cofre nos quartos para guarda de valores, Elevador, Espaço / equipamento para acesso à internet, Instalações para deficientes, Jardim, Lavandaria, Minibar, Música ou rádio nos quartos, Parque de estacionamento, Piscina exterior, Piscina infantil, Quartos com linha telefónica para ligação de modem, Rent-a-car, Restaurante, Sala de reuniões / conferências, Sala de estar comum, Sala de TV e/ou vídeo, Serviço de quartos, Telefone nos quartos, TV nos quartos, TV Satélite/TV Cabo, Wireless gratuito
Morada: Rua D. Paio Peres Correia Convento de Nossa Senhora da Graça
Código Postal: 8800 407 TAVIRA
Tel: 210407680
E-mail: guest@pousadas.pt
Site: www.pousadas.pt/pt/hotel/pousada-tavira?_ga=1.210932124.863714184.1491322926
Distrito: Faro
Concelho: Tavira
Freguesia: Santiago Tavira

Pousada Convento da Graça – Tavira


Labirinto conventual.


Ana Ferreira

Não há dúvida que Tavira é, hoje em dia, no Sotavento algarvio uma espécie de ilha, quase paradisíaca. Não é exagero.

A conservação efectuada, preservando a construção na sua altura original, com destaque para a ênfase assim permitida aos típicos telhados de tesoura, criou, ou melhor, reconstruiu, um ambiente calmo entre ruas estreitas onde apetece passear.

A vantagem da travessia pelo rio Gilão dá a Tavira um encanto especial, visível, a pé, da ponte medieval junto ao antigo mercado. Na margem direita chamam a atenção casas de outras épocas onde alguns cais privados dão acesso directo ao rio. Na outra margem o passeio prolonga-se na descoberta das ruas e de algum antigo comércio que por lá ficou. O mais representativo é o artesão entretanto tornado famoso pelos meios de comunicação, conhecido pelo homem de lata, que consegue transformar os pedaços mais inverosímeis de chapa inutilizada na perfeição uma simples rosa verde e vermelha. Os seus cataventos já se tornaram uma presença de referência na cidade.

Concentração monumental

Passando o aspecto lúdico do passeio sem destino, há que referir que Tavira concentra uma série de monumentos fora de vulgar. Só em igrejas contam-se mais de três dezenas.

Destas, duas das mais importantes destacam-se na colina do castelo, são as igrejas de Santiago e de Santa Maria, ambas como todo o resto em bom estado de preservação. Não pode deixar de ficar uma nota para a dimensão do relógio na torre da referida igreja de Santa Maria, que permite mesmo a quem não sobreviva sem óculos, ter uma visão imediata da hora que passa.

Vale a pena subir às muralhas do castelo, pois a visão conjunta da cidade branca, que neste caso não é a Lisboa de Alain Tanner, hoje muito pouco branca, é um repouso de perspectiva do equilíbrio arquitectónico milagrosamente conservado. Impressiona a rigidez geométrica do traço do rio Gilão a cortar a cidade, em contraste com a cumplicidade das hortas e jardins em verde descontínuo.

A pousada

Também em verde descontínuo, aqui em função das estações do ano, atrai o jardim junto à igreja de Santa Maria do Castelo, entre plátanos e outras árvores cuidadosamente classificadas, como se de um jardim botânico se tratasse. Vários bancos convidam aos privilégios do envolvimento da calma desta natureza.

2006-12-06
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida