Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

32º

de 11274
ver todos

Olissippo Lapa Palace

32º

de 11274
ver todos

O Lapa Palace, construído a partir de um Palacete de 1870, foi inaugurado em Março de 1992, tendo sido adquirido posteriormente, em 1998, pela Orient-Express Hotels. Este Hotel possui 109 quartos, incluindo 16 suites, 1 Royal Suite e o Tower Room, todos decorados com base em vários estilos, desde o design Português do século XVIII à Arte Deco.

Acessos: A 12 km do Aeroporto da Portela. E01 (Eixo Norte/Sul)
Categoria: 5 estrelas
Hotéis nacionais pertencentes ao grupo: Hotel Quinta do Lago e Reid´s Palace.
Localização: Centro Cidade/Vila
Nº de camas: 218
Nº de quartos: 109
Nº de suites: 18
Observações: Piscina interior e exterior aquecidas.
Cadeia / grupo de hotéis:: Olissippo Hotéis
Preço Época Alta: 725.00
Preço Época Baixa: 325.00
Acessibilidade de deficientes motores: Acessibilidade fácil
Serviços / Equipamentos: Acessos para deficientes, Aeroporto, Animais admitidos, Ar condicionado em áreas comuns, Ar condicionado nos quartos, Bar, Cofre na recepção para guarda de valores, Cofre nos quartos para guarda de valores, Elevador, Espaço / equipamento para acesso à internet, Estação de autocarros, Estação de comboios, Garagem, Ginásio, Hospital / centro de saúde, Instalações para deficientes, Jardim, Lavandaria, Lojas, Minibar, Música ou rádio nos quartos, Parque de estacionamento, Piscina exterior, Piscina infantil, Piscina interior, Quartos com linha telefónica para ligação de modem, Restaurante, Sala de reuniões / conferências, Sala de estar comum, Sala de festas, Sala de TV e/ou vídeo, Sauna, Segurança ou vigilância, Serviço de quartos, Solário, Telefone nos quartos, TV nos quartos, TV Satélite/TV Cabo, SPA, Health Club
Morada: Rua do Pau da Bandeira 4
Código Postal: 1249 021 LISBOA
Tel: 213949494
E-mail: info.lapa@olissippohotels.com
Site: www.lapapalace.com
Distrito: Lisboa
Concelho: Lisboa
Freguesia: Lapa

Lapa Palace


No aristocrático bairro da Lapa, no coração de Lisboa, encontra-se o mais requintado hotel de Portugal. Descubra porquê.


N'Dalo Rocha

Primeiras impressões

O empregado abre-nos a porta do carro e saúda-nos com um “bem-vindo ao Lapa Palace”. A partir de então, como deve ser em qualquer hotel de classe, não se faz mais nada e confia-se no profissionalismo de quem nos atende.

Este não é um hotel comum, a começar pela sua arquitectura. Respira-se uma atmosfera muito especial naquele palacete que durante décadas foi a residência oficial dos condes de Valenças, até que no início da década de 90 o engenho dos arquitectos o transformou em hotel, acrescentando-lhe três andares... para baixo.
A fachada manteve-se mas a filosofia de palacete também. É impressionante o espólio que sobrou dos aristocratas que lá viviam, como o mobiliário antigo ou a tela do tecto pintada na sala Columbano.
Depois o bom gosto acabou por fazer o resto, completando o que faltava como o serviço de estanho que adorna a sala gótica onde o Conde de Valenças esgrimia, que afinal não é mais que uma réplica do original.

Passadas as apreciações e primeiras impressões é altura de entrar e atravessa-se o hall que apesar de não ser excessivamente grande é amplo q.b. Tudo parece estar bem enquadrado com conta peso e medida, a começar pelo bonito chão de mármore com figuras geométricas, para terminar nos elegantes candeeiros que pendem do tecto.
A recepção é discreta e fica logo à esquerda. Em frente está o Hotel Cipriani, o restaurante do Lapa e, à direita descobre-se a sala gótica. Depois a visão descortina o bar, assim como a sala de leitura onde alguns dos hóspedes gostam ver televisão ou simplesmente conversar.

A caminho dos elevadores ninguém fica indiferente a algumas das montras das lojas do hotel. Os artigos são de eleição e de jóias a charutos, encontra-se um pouco de tudo. A primeira impressão é muito positiva e nota máxima ao trato dos empregados, eficientes e simpáticos.

Quarto com vista sobre a cidade

Não, não é o título de nenhum filme clássico, apesar do hotel ter à disposição dos hóspedes todos os filmes oscarizados da academia de Hollywood. Ah, e sem sistema pay per view. Escolhe-se o filme da lista, telefona-se para a recepção e passado dois minutos o empregado toca-nos à porta com a vhs na mão. Pena é que estejam na versão original, sem legendas.

Filmes à parte é mesmo da vista que se fala e as suites júnior têm das melhores vistas sobre Lisboa e o Tejo.
Por volta da hora do jantar, quando o manto negro da noite já se abateu sobre a capital, Lisboa revela-se noutra perspectiva desconhecida. Luzes, carros, telhados e principalmente o rio Tejo, que brindado pelo reflexo da lua cheia, se assemelha a um manto prateado e tranquilo, apenas importunado pelos cacilheiros, que vistos de tão alto posto de vigia, parecem ser brinquedos.

São momentos como estes que nos ficam gravados na memória, para recordar mais tarde. É então o momento certo para tomar um aperitivo na varanda, à medida que toca o alarme do nosso relógio biológico e então percebemos que é tempo de jantar.
De volta à recepção, o nosso destino é apenas um: o restaurante do hotel, o afamado Cipriani. Decoração requintada, onde se degustam especialidades venezianas e italianas, como risotto, o carpaccio, as pastas e para terminar em beleza, o tiramisú.
Finda a refeição, ruma-se até à sala ao lado, onde no Rio Tejo Bar, se dá dois dedos de conversa ao som do piano e também se aproveita para saborear algum digestivo.

2002-10-01
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida