PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 3
ver todos
Ver
mapa

Monte dos Aroeirais

de 3
ver todos

A 1,5 km de Fronteira, o Monte dos Aroeirais é uma das mais conhecidas e emblemáticas unidades de Turismo Rural do Alentejo, com casa rústica alentejana numa herdade de olival, integrada numa reserva de caça turística. Possibilidade de passeios a cavalo e de bicicleta nas imediações. A 15 km barragem com condições para a pesca.

Acessos: Partindo de Estremoz seguir pelo IP-2 em direcção a Portalegre, virando no desvio para Avis. Antes de aí chegar um desvio à direita, que vai para Fronteira conduz à casa.
Localização: Campo
Nº de camas: 11
Nº de quartos: 6
Nº de suites: 4
Observações: A Unidade Hoteleira dispõe de 4 quartos com sala privativa.Outro contacto:245 605149. Telemóvel: 91 7307209 ou 96 9016681
Período de funcionamento: Todo o ano.
Preço Época Alta: 87.00
Preço Época Baixa: 70.00
Categoria: Turismo Rural
Serviços / Equipamentos: Animais admitidos, Ar condicionado em áreas comuns, Ar condicionado nos quartos, Bar, Bicicletas, Canil, Cavalos, Equitação, Minibar, Parque de estacionamento, Parque infantil, Piscina exterior, Refeições, Sala de reuniões / conferências, Sala de estar comum, Sala de festas, Sala de TV e/ou vídeo, Solário, Ténis de mesa, TV nos quartos, Zona de caça
Morada: Travessa Paiva Lobato 8
Código Postal: 7460 154 FRONTEIRA
Tel: 245604839
E-mail: montedosaroeirais@gmail.com
Site: www.facebook.com/Monte-dos-Aroeirais-371793449529191/
Distrito: Portalegre
Concelho: Fronteira
Freguesia: Fronteira

Monte dos Aroeirais - Fronteira


Uma confortável casa de campo com um toque rústico


N'Dalo Rocha

Aroeirais é um topónimo que não vem da areia ou outra matéria inerte qualquer. A explicação é simples e lógica até. Provém do aroeiro, um arbusto selvagem de pequeno porte que quase nunca cresce quando plantado. Contudo, quis o acaso que ali mesmo ao pé da casa brotasse um e bem grande por sinal.

Estava dado o mote para o nome da herdade que, durante décadas, não se dedicou senão à vida agrícola e ao campo como fonte de rendimento. Depois, como aconteceu a tantas casas por esse país fora, veio a reconversão para o turismo rural.

A proprietária, professora reformada, trocou a vida urbana de Coimbra pela pacatez de Fronteira num regresso às origens. E como não consegue ficar parada, decidiu reformar a velha casa de família, adaptando-a ao turismo. 

As suites do primeiro andar

O Alentejo sempre foi por excelência uma zona de caça com fortes tradições, especialmente na região de Fronteira e Alter do Chão. Por esse motivo, não surpreende que todos os quartos da casa tenham o nome de um animal de caça, com a respectiva gravura pintada na porta.

Ao todo, são seis os aposentos dos hóspedes, situando-se dois no rés-do-chão e mais quatro suites no primeiro andar, todos com nomes alusivos à caça. Assim temos a suite das perdizes, das codornizes, dos patos, das rolas, das lebres e das galinholas. Amplas e confortáveis, todas têm uma antecâmara onde repousa o televisor, sobre uma pequena mesa de madeira, para além do sofá cama.

A traça arquitectónica é idêntica em todos os quartos, apesar de cada um possuir o seu toque pessoal, a sua cor e decoração própria, num estilo personalizado e com bom gosto.

As camas têm cabeceiras de ferro, há louças antigas como um velho lavatório, ainda anterior ao tempo do Rei D. Carlos, numa das suites. Os tectos são forrados a ripas de madeira e reforçados com grossas traves que sustentam em parte a estrutura da casa, o que lhe dá um toque muito campestre.

2004-03-02
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida