PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 5104
ver todos

Grande Hotel do Porto

de 5104
ver todos

Inaugurado em 1880, segundo o projecto de Daniel Moura Guimarães, é um dos hotéis mais emblemáticos da cidade do Porto, por onde já passaram espiões, políticos e escritores. Eça de Queiroz gostava de se instalar aqui e o realizador Manoel de Oliveira não perdia os chás dançantes. Não foi o primeiro hotel da cidade mas é o mais antigo ainda em funcionamento. Em plena Rua de Santa Catarina, modernizou os serviços mas mantém o charme de outros tempos. Disponibiliza 99 quartos, equipados com TV satélite, minibar, ar condicionado, telefone e cofre individual.

Categoria: 3 estrelas
Localização: Centro Cidade/Vila
Nº de camas: 168
Nº de quartos: 99
Nº de suites: 7
Preço Época Alta: 122.00
Preço Época Baixa: 104.00
Acessibilidade de deficientes motores: Acessibilidade condicionada
Serviços / Equipamentos: Acessos para deficientes, Aeroporto, Animais admitidos, Ar condicionado em áreas comuns, Ar condicionado nos quartos, Bar, Cofre nos quartos para guarda de valores, Elevador, Espaço / equipamento para acesso à internet, Estação de autocarros, Estação de comboios, Hospital / centro de saúde, Instalações para deficientes, Lavandaria, Minibar, Música ou rádio nos quartos, Parque de estacionamento, Quartos com linha telefónica para ligação de modem, Rent-a-car, Restaurante, Sala de reuniões / conferências, Sala de estar comum, Sala de festas, Sala de TV e/ou vídeo, Segurança ou vigilância, Serviço de quartos, Snack-bar, Telefone nos quartos, TV nos quartos, TV Satélite/TV Cabo
Morada: Rua de Santa Catarina 197
Código Postal: 4000 450 PORTO
Tel: 222076690
E-mail: reservas@grandehotelporto.com
Site: www.grandehotelporto.com
Distrito: Porto
Concelho: Porto
Freguesia: Santo Ildefonso

Grande Hotel do Porto


Charme de outros tempos.


Paula Oliveira Silva

Gente de todo o mundo

Não foi o primeiro hotel a surgir no Porto, mas é o mais antigo da cidade em funcionamento até aos nossos dias. Como se calcula, por ele já passou de tudo. Desde espiões nos conturbados tempos da Segunda Grande Guerra até personalidades do mundo da cultura e do espectáculo. Quando jovem, nos anos 20, o Manuel de Oliveira era assíduo do chá dançante, uma fina moda de há mais de 80 anos e o escritor Eça de Queirós, aqui escolhia ficar quando visitava a cidade. Apenas alguns exemplos dos muitos que ao longo de 124 anos assinaram o livro de honra.

Estar

É um hotel cosmopolita com diversos idiomas a fazerem-se ouvir pelas zonas comuns. Da renovação feita há dois anos manteve-se a essência clássica e o hotel passou a respirar por mais alguns bons anos.

O bar já está aberto, mas sem dúvida alguma que estamos mais bem enquadrados pela decoração do Salão das Colunas. Cortinados pesados, sofás fofos, um relógio de corda que ainda dá horas, (acertadas, leia-se). Até o ar condicionado, essencial para um sítio assim, funciona mas envolve-se de uma presença discreta, escondido que está por um móvel de madeira. Só para não destoar. E em cima das pequenas mesas de madeira, jornais do dia com as últimas do mundo. É aqui mesmo que fico.

Comer

Se não tiver conhecido o Restaurante Renascença ao pequeno-almoço, não deixa que lhe escape a oportunidade numa das próximas refeições que fizer no Porto. Elegante e requintado apresenta-se com chão alcatifado onde nem falta o logótipo do hotel, madeira que forra quase metade da parede, grandes janelas, espelhos, lustres e até alguma talha dourada,. Estes elementos conjungados compõem a imagem romântica e clássica deste hotel. O piano, modestamente acrescentado ao fundo da sala terá dado grandes alegrias a esta sala.

Este ambiente estava à altura de uma orquestra. E a verdade é que ela já existiu, por cima da porta de entrada, numa varanda aí colocada. Assim sim, já se imagina a atmosfera de uma belle époque.

2004-10-19
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida