Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 18
ver todos

Cervejaria Lebrinha

de 18
ver todos
Acessos: Situado junto ao jardim municipal.
Acessos para deficientes: Não

A Lebrinha é um local acolhedor e familiar - os seus proprietários já o são há mais de 30 anos. Tem uma especial particularidade: dê-se as voltas que se quiser, não há em Portugal outra imperial assim. Meia hora depois ainda está fresca. É um truque, um segredo, que mais ninguém sabe. A acompanhar, os petiscos e os pratos típicos da região.

Dia(s) de Encerramento: Terças
Especialidades: Enchidos de Serpa e Barrancos; Bacalhau à casa e Camarão grelhado; Açorda à Alentejana; Ensopado de borrego à Pastor; Entrecosto de porco; Lombo de porco preto e Costeletas de borrego grelhadas.Doces: Tarte de requeijão.
Estacionamento: Sim
Horário de Encerramento: 02:00
Lotação: 100
Necessidade de reserva: Não.
Período de Férias: Setembro
Preço Médio: 20.00
Sanitários para Deficientes: Não
Serviços: Ar condicionado.
Tipo de Restaurante: Cervejaria, Regional
Horário de Funcionamento: Das 11:00 às 02:00.
Área para fumadores: Zona Fumadores + Zona Não Fumadores
Morada: Rua do Calvário 6 - 8
Código Postal: 7830 347 SERPA
Tel: 284544874
Site: www.facebook.com/cervejarialebrinhaserpa/
Distrito: Beja
Concelho: Serpa
Freguesia: Salvador

Cervejaria Lebrinha - Serpa


Uma casa que se tornou famosa pela imperial que nunca morre no copo, que nunca perde a espuma.


N'Dalo Rocha

Vista de fora parece ser apenas mais uma cervejaria comum e corrente, típica de uma vila do Alentejo. Só que por vezes as aparências enganam. Mesmo sem produzir cerveja própria tem a fama de ter a melhor imperial de Portugal. É que no Lebrinha, a imperial nunca morre. Como, não se sabe bem, até porque os empregados não revelam a fórmula que está no segredo dos deuses.

E muito já se teorizou sobre este fenómeno. Uns dizem ser por causa do tubo do barril da cerveja, que por ser mais comprido tem mais pressão. Outros, dizem que o segredo está nos copos que nunca são lavados e ficam fechados durante semanas antes de serem novamente utilizados.

Até hoje ninguém confirmou nem desmentiu mas a verdade é que em vez dos tradicionais copos finos de cerveja, no Lebrinha os copos são grossos. Copos à parte, também há outros petiscos que deram bom nome à casa. A começar pelas tapas de queijo, moelas e azeitonas e passando pela inevitável febra de porco preto. Um pitéu típico da região, com um sabor completamente diferente da febra "normal" de porco branco, que se aconselha comer quentinha.

A seguir vêm as sobremesas de doces regionais para assentar bem a refeição.
E ainda que a decoração não seja das mais atractivas, paredes de azulejos cremes e mesas revestidas a fórmica, afinal é de uma cervejaria que se trata, come-se e bebe-se muito bem. Os empregados são gentis, pena é não revelarem o segredo da imperial.



REPORTAGEM ACTUALIZADA EM JUNHO DE 2009

2002-03-12
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida