Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

Casa da Lage de Arcos e da Tulha

A Casa da Lage, belo exemplar da arquitectura dos séculos XVII e XVIII, está situada em pleno coração do Minho, onde a simpatia e a beleza são uma constante. Os hóspedes podem usufruir das várias actividades disponíveis num ambiente natural de rara beleza, oferecendo excelentes condições a quem a visita.

Acessos: A 30 km de Viana de Castelo: IP9, N201, N203.
Localização: Campo
Nº de camas: 20
Nº de quartos: 10
Observações: A Casa da Lage pode ser alugada na sua totalidade, regime self-catering, pelo período de pelo menos uma semana.
Período de funcionamento: Todo o ano.
Preço Época Alta: 110.00
Preço Época Baixa: 110.00
Categoria: Turismo de Habitação
Serviços / Equipamentos: Aeroporto, Animais não admitidos, Ar condicionado nos quartos, Bar, Campo de golfe, Estação de autocarros, Estação de comboios, Hospital / centro de saúde, Igreja / Capela, Piscina interior, Praia, Refeições, Restaurante, Sala de bilhar/snooker, Sala de estar comum, Ténis, TV nos quartos, Aquecimento
Código Postal: 4990 530 ARCOS PTL
Tel: 258731417
E-mail: casa-da-lage@casa-da-lage.com
Site: www.casa-da-lage.com
Distrito: Viana do Castelo
Concelho: Ponte de Lima
Freguesia: Arcos

Casa da Lage em Ponte de Lima


Uma casa senhorial dos finais do século XVII, perdida numa enorme propriedade agrícola, onde o sossego e o conforto são a palavra de ordem.


Nuno Maia

A Casa da Lage fica situada na pequena aldeia de São Pedro D´Arcos, a pouco mais de sete quilómetros da vila de Ponte de Lima, (na margem direita do rio que tem o mesmo nome da localidade). Quem não conhecer este turismo de habitação, dificilmente consegue ali chegar. O que é uma pena até porque não é todos os dias que se dorme num lugar assim. Uma casa senhorial dos finais do século XVII, perdida numa enorme propriedade agrícola, onde o sossego e o conforto são a palavra de ordem. À primeira vista a descrição até pode parecer comum, pela região em que está inserida. Mas acredite-se ou não, a Casa da Lage, não deixa ninguém indiferente. A título de exemplo, dê-se uma vista de olhos pelo livro de hóspedes da casa e registem-se alguns nomes sonantes que por aqui passaram. Jorge Sampaio, Presidente da República, e os Duques de Bragança, ficaram e gostaram. É que o sitio é realmente especial.

A casa

Da pequena estrada que conduz à quinta, avista-se a fachada da casa. Por entre paredes brancas sobressaem duas enormes torres em pedra que impressionam pela sua grandiosidade. Depois disto, não é preciso nenhuma indicação para se perceber que finalmente se chegou ao sítio certo.

Para se chegar ao edifício principal, (onde ao centro uma enorme escadaria conduz ao alpendre que dá acesso à casa), ainda é necessário percorrer um caminho empedrado.
A recepção é feita por José Adolfo Azevedo, o proprietário da Quinta, e pela Rafa, uma pequena, simpática e ternurenta cadela que faz questão de acompanhar os hóspedes por onde quer que eles andem.

Nos dois pisos vão-se descobrindo, à medida que se passa por cada porta, vários salões com tectos em talha e uma decoração composta por enormes armários em madeira. Feitas as apresentações é altura de conhecer o quarto onde se vai ficar instalado. Ao todo são dez, divididos pela casa principal da Quinta, e pela Casa da Tulha, um pouco mais afastada da principal, mas restaurada e adaptada para receber os visitantes. Todos os quartos são diferentes, embora com denominadores comuns como o bom gosto da decoração, onde se mistura na perfeição, o rústico das paredes em pedra com alguns pequenos detalhes mais modernos, como o padrão dos tecidos.

2002-03-26
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida