Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 971
ver todos

Restaurante Cantinho do Avillez | Chiado

de 971
ver todos

O Chiado foi o local escolhido pelo conceituado e jovem chef José Avillez para abrir o seu novo restaurante, em Setembro de 2011. De ambiente descontraído e informal, neste cantinho José Avillez propõe uma cozinha simples, com um toque de sofisticação, à base de petiscos e pratos tradicionais que também podem ser degustados ao balcão.

Dia(s) de Encerramento: Domingos
Preço Médio: 20.00
Tipo de Restaurante: Portuguesa, Cozinha de autor
Horário de Funcionamento: Almoços: de segunda a sábado, das 12:30 às 15:30.Jantares: de segunda a quinta, das 19:30 às 24:00. Sexta e sábado, das 19:30 à 01:00.
Morada: Rua dos Duques de Bragança 7
Código Postal: 1200 162 LISBOA
Tel: 211992369
Site: cantinhodoavillez.pt
Distrito: Lisboa
Concelho: Lisboa
Freguesia: Encarnação

Cantinho do Avillez – Lisboa


Os opostos atraem-se


Nelson Jerónimo Rodrigues

Um espaço informal mas cosmopolita, com decoração vintage mas irreverente e uma cozinha sofisticada mas despretensiosa provam que as leis da física também se podem aplicar aos restaurantes. E o resto vem da arte e da sensibilidade gastronómica do chefe José Avillez, que dá a conhecer o seu lado mais descontraído neste recanto lisboeta cheio de personalidade.

De estrela emergente no restaurante Tavares para indiscutível e consagrado no Belcanto, José Avillez não precisou de muito tempo para voltar à elite mundial, mas pelo meio fez questão de mostrar que há mais vida para lá do Guia Michelin. A prova está no Cantinho do Avillez, inaugurado em 2011, no mesmo bairro dos outros dois restaurantes (o Chiado) mas com um conceito bem diferente.

Aqui o objetivo é apresentar o melhor de dois mundos, ou seja o máximo equilíbrio entre tradição e modernidade, conforto e requinte e, claro, qualidade/custo. Alguns dirão que o preço médio (cerca de 30 euros) contínua inacessível a muitas bolsas mas a verdade é que (à hora do almoço) também há pratos a 10,5 euros e petiscos mais baratos.

Por este valor não é todos os dias que se consegue provar cozinha de autor, com serviço, ambiente e decoração a condizer. O reverso da medalha está na grande afluência de clientes, que torna quase inevitável uma reserva prévia e obrigou à criação de dois turnos (19h30 e 22h00) nos jantares entre quinta-feira e sába

Descontração cosmopolita

Para lá da fachada discreta revela-se um espaço também sóbrio, relativamente pequeno (capacidade para 34 pessoas) mas pleno de caráter e com apontamentos bastante criativos. A começar pela primeira sala, onde está o bar e uma mesa para oito pessoas junto a uma instalação com quinquilharia de cozinha vintage. Criada pela artista Joana Astolfi, tem o nome A Conversa Ainda não Chegou à Cozinha” e algumas peças pertenceram à avó do chefe.

A sala de refeições, em tons branco, mantém o ar acolhedor mas informal. As mesas e cadeiras têm cores, formatos e origens diferentes, enquanto os toalhetes são de papel e os guardanapos em pano. O mobiliário retro encaixa na perfeição com algumas peças mais modernas, compondo uma decoração bem à imagem de José Avillez.

O ambiente também é descontraído, mas cosmopolita, fruto de um misto de clientela portuguesa e turistas bem informados que raramente aqui chegam ao acaso. Quase todos sabem perfeitamente que a casa tem a assinatura de um dos mais reconhecidos chefes portugueses e chegam ávidos por conhecer a “nova” cozinha portuguesa.

2013-02-27
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida