Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

61º

de 973
ver todos

Restaurante Antigo 1º de Maio

61º

de 973
ver todos

Restaurante com cozinha caseira, servida em doses generosas, e serviço personalizado. Muito frequentado por artistas, homens das letras e turistas, é um clássico do Bairro Alto e local de culto da capital. Casa antiga, uma das melhores casas de pasto do Bairro Alto, onde a comida caseira é tipicamente portuguesa. Para a mesa vêm os sabores e aromas de Portugal, produtos de excelente qualidade e bem confeccionados. Para sentar à mesa com a alma lusitana, basta abrir uma portinhola verde na rua da Atalaia e aterrar no país das maravilhas. Decorada em tons de verde, este restaurante típico caracteriza-se pelos azulejos na parede e as toalhas de mesa a condizer que caem sobre os mesas de madeira antiga que povoam este espaço pequeno e intimista.

Acessos: Metro: Baixa-Chiado.Fica à esquina da rua das Salgadeiras no Bairro Alto, perto do ponto onde a rua da Atalaia vai dar ao Calhariz.
Acessos para deficientes: Não
Dia(s) de Encerramento: Sábados (Almoços), Domingos
Especialidades: Entradas: Peixinhos da Horta; Calamares fritos; Morcela da Beira; Cogumelos salteados; melão com presunto; espargos com presunto; Amêijoas à Bulhão Pato; Camarão-Tigre grelhado.Carne:Feijoada de Porco preto com arroz; Iscas de Porco fritas com batata cozida; Escalopes de alcatra grelhados; Carne de porco à alentejana; Coelho frito com amêijoas e batata frita; Cabrito na brasa guarnecido; Bife de Lombo à Inglesa e Tornedó de novilho com ovo e presunto.Peixe: Petinga frita com acorda; salmão fresco com alcaparras; Choco frito à Setubalense; Peixe-espada grelhado ou frito; Dourada, Robalinho ou atum grelhados e guarnecidos, linguadinhos fritos com acorda e arroz; Pargo cozido ou grelhado; Bacalhau grelhado de coentrada, Filetes de peixe-galo com acorda; Arroz de peixe malandrinho.
Estacionamento: Não
Horário de Encerramento: 22:30
Lotação: 46
Necessidade de reserva: Aconselhável.
Observações: Outro contacto: 213476193.
Preço Médio: 20.00
Recomendado para grupos: Sim
Serviços: Ar condicionado
Tipo de Restaurante: Portuguesa, Regional
Horário de Funcionamento: Das 12:00 às 15:00 e das 19:00 às 22:30.
Área para fumadores: Não Fumadores
Morada: Rua da Atalaia 8
Código Postal: 1200 041 LISBOA
Tel: 213426840
Site: www.facebook.com/Antigo-Restaurante-1º-de-Maio-729718323802933/
Distrito: Lisboa
Concelho: Lisboa
Freguesia: Encarnação

Antigo Restaurante 1º de Maio - Lisboa


Um clássico do Bairro Alto.


Mafalda César Machado

Na subida para o Bairro Alto, para quem vem do Largo do Camões, é só virar à direita na Rua da Atalaia, para que a escolha para o almoço logo se identifique pela sua tabuleta colorida. Já não é a original, como também não o é o proprietário, o Sr. Santos.

Sr. Santos esse que angariou uma popularidade grande ao longo dos muitos anos que comandou o 1º de Maio, e que, há cerca de três anos e meio, o vendeu. Bem vendido. Porque ao passar da porta envidraçada que abre o conforto desta casa, nada mudou.

Atitude inteligente dos actuais proprietários, onde se inclui um dos empregados mais fiéis e carismáticos da versão anterior, e que transformou os seus 15 anos de casa em participação no capital. Curiosamente, a origem dos novos proprietários reside pelas terras do norte. Na cozinha manda, e bem, o Sr. Manuel, também proprietário da próxima Tasca do Manel. O outro sócio, o Sr. Alcino, é também o dono da igualmente vizinha Adega das Mercês. Enfim, tudo gente ligada à restauração.

Cozinha de agrado inequívoco

Mas vamos ao que mais interessa, o que se passa no 1º de Maio. A casa, como já se referiu, mantém-se na mesma. Duas salas pequenas, uma com as janelas que dão para a rua, criando recantos com graça, como o são os da outra sala, onde uma pintura “naif” do miradouro de S. Pedro de Alcântara, em tons fortes de azul predominante, colmata a ausência de janelas, e permite apreciar o movimento de proximidade da cozinha. O espaço de manobra é curto e o balcão demasiado pequeno para uma boa cerveja de pressão. Só há de garrafa, mas para quê, quando se depara com uma extensa escolha, a ponderar, de vinhos? A frequência não engana. Clientes fiéis, que mesmo que gostassem de ir almoçar a casa, o que soa a muito estranho na cidade de Lisboa, não se arrependem, pelas provas dadas de permanência, de o fazer nesta, que será uma espécie de segunda casa. Os pratos do dia são sempre o melhor conselho, embora não se fixe o dia para nenhum deles, excepto para os bolinhos de bacalhau, à terça feira. São irresistíveis, bem quentinhos, acabados de fritar em óleo limpo, a acompanhar com arroz de tomate e pimentos e uma salada. A feijoada, à moda transmontana, com todos os seus pertences, apenas com o detalhe de o porco utilizado ser preto, como agora se usa, é um reconforto para o frio do inverno que corre. Complementa-a um arroz branco e solto, com sabor.

2007-02-07
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida