PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 25
ver todos
Ver
mapa

Restaurante Al Forno Foz

de 25
ver todos

Casa que aposta com sucesso na cozinha italiana. O espaço encontra-se decorado com gosto e conforto, criando um ambiente onde apetece ficar. As pizzas são feitas à vista do cliente e cozidas em forno de lenha, espalhando um cheirinho inigualável.

Ambiente e decoração: Trata-se uma sala pequena e acolhedora com um grande forno de lenha. No tecto estão penduradas grandes ventoinhas e as paredes estão cheias de espelhos de todos os tamanhos e alturas. Os poucos espaços livres que não estão ocupados por espelhos estão fotografias antigas a preto e branco.
Dia(s) de Encerramento: Não encerra
Especialidades: Pizzas de massa fina e estaladiça; Spaguetti, Macarrão; Taglatielli e Fetucine; Lasagna; Linguinni alla Putanesca ( com azeite; alho; anchovas; azeitonas; alcaparras; malagueta; molho de tomate e coentros); Rigatoni ao molho (com vinho branco, azeite, malagueta,; alho; coentros; tomate e gambas).
Estacionamento: Sim
História: Foi um dos primeiros restaurantes italianos da cidade do Porto.
Horário de Encerramento: 00:00
Lotação: 35
Necessidade de reserva: Aconselhável.
Preço Médio: 25.00
Tipo de Restaurante: Italiana
Horário de Funcionamento: Das 12:00 às 14:30 e das 19:45 às 00:00. Às sextas e sábados encerra à 01:00 e o horário de almoço de sábado e domingo é das 12:30 às 16:00.
Área para fumadores: Exclusivamente Fumadores
Morada: Rua Adro da Foz 4
Código Postal: 4150 013 PORTO
Tel: 226173549
E-mail: alfornofoz@gmail.com
Site: www.dolivarestaurante.com
Distrito: Porto
Concelho: Porto
Freguesia: Foz do Douro

Al Forno - Porto


O segredo "italiano" do Porto.


Mafalda César Machado

Este Al Forno, a origem de uma série que têm vindo a prosperar na área metropolitana do Porto, continua a ser, e não apenas por figurar cronologicamente como o primeiro da lista, o meu preferido.

A localização

Os factores determinantes da escolha são vários. Podemos começar pela localização, na rua do Adro da Foz, uma das ruelas pequenas e sinuosas que marcam o local de excepção que ainda é a Foz Velha. O adro que figura no nome da pequena rua é, sem dúvida, o mais bonito desta zona da Foz do Douro com a imponência do barroco da Igreja de S. João da Foz, que merece numa visita próxima espreitar, se a porta estiver aberta, o seu interior, uma obra em talha que vai seguramente impressionar. Em frente, a adaptação bem conseguida de um antigo posto de saúde, como agora se chama, a restaurante, mas isso é assunto para outra conversa, e a culminar, a vista sobre a Foz do Rio Douro, “strictu senso”, percepcionada entre palmeiras.

O charme

Voltando aos factores, sem arbitrariedade, da escolha, segue-se a casa propriamente dita. Uma delícia. Sala pequena, carregada de quadros, espelhos e fotografias de amigos que acompanharam o Al Forno desde o seu princípio, e já lá vão algumas décadas, o forno das pizzas ao fundo e uma sensação de conforto “cosy”, passe o pleonasmo que, salvo algum esquecimento, não tem rival na cidade invicta. Tirando uma mesa redonda, as outras, quadradas, prevêem no máximo seis pessoas, mas é nas de dois que se usufrui o melhor deste restaurante.

Segue-se a música, componente discreta mas importante neste conjunto, que conforme se pode ver na ementa resulta de uma selecção da enorme escolha da Fnac. Claro que como qualquer selecção de qualquer grande escolha podia não ser a mais indicada. Mas é o contrário que se passa.

Os sabores

E como num restaurante o que se come também conta faça-se então a referência ao que por aqui se pode provar. Se for o caso de um almoço, e aqui a hipotética luz do sol dá uma luminosidade particularmente agradável à sala, a selecção irá para uma tonalidade mais leve, optando pela sopa do dia e uma das muitas saladas. Que andam à volta dos clássicos deste tipo de oferta.

Quer isto dizer que os produtos como a rúcula, alface, tomate, queijo mozzarella, queijo parmesão, bresaola e cogumelos são uma presença efectiva com variações nas quais se destaca, já que vamos entrar por essa época, a Salada Invernale: selecção de alfaces, zucchini, queijo feta, pimentos assados, bresaola, tomate cereja e queijo parmesão.

Saltando das saladas para as pizzas, outra opção, que como já se percebeu são feitas no forno à vista do cliente, por quem sabe, pois a massa é fina e estaladiça. Nos recheios contam-se quase 20 hipóteses. A Margarita, a mais simples da família das pizzas, com o tomate mozzarella e orégãos, e a Beringela e Bresaola, mais forte, com o mesmo tomate, mozzarella e orégãos, acrescidos de beringela, rúcula, alho, bresaola e parmesão, são os dois extremos da escala. Mas das entradas, os carpaccios de carne, bresaola, salmão, espadarte e até tubarão também podem fazer o referido almoço.

2006-11-22
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida