18º

de 125
ver todos

Restaurante A Casa do Avô

18º

de 125
ver todos

O restaurante A Casa do Avô localiza-se perto da Guia e conjuga o ambiente rústico com a sofisticação moderna. A gastronomia é tradicional portuguesa com aposta nos produtos regionais algarvios como os enchidos de Monchique, os vinhos e a doçaria regional.

Dia(s) de Encerramento: De Outubro a Abril, fecha à Segunda-feira todo o dia e Terça-feira ao almoçoDe Maio a Setembro, aberto 7 dias na semana
Estacionamento: Sim
Lotação: 64
Período de Férias: Janeiro
Preço Médio: 25.00
Horário de Funcionamento: Almoços, das 12.30 às 15.00 Jantares, das 18.00 às 23.00
Área para fumadores: Não Fumadores
Acessibilidade física: Lugares de estacionamento para pessoas com deficiência, Entrada e acesso à sala possível por pessoas em cadeira de rodas
Morada: Sítio de Vale de Parra
Código Postal: 8200 427 GUIA ABF
Tel: 289513282
E-mail: info@restaurante-acasadoavo.com
Site: www.restaurante-acasadoavo.com
Distrito: Faro
Concelho: Albufeira
Freguesia: Guia

A Casa do Avô – Albufeira


Devagar se vai ao longe


Cláudio Garcia

Comer com tempo, preferir a eco-gastronomia, conhecer as origens e os efeitos do que se saboreia. Se conhece a cartilha, imagina o que vem a seguir. Mas, ao imaginar, adicione equilíbrio: entre o ambiente rústico e o moderno conforto, a herança e a inovação, a qualidade e o preço, a necessidade e o prazer.

Na casa que era do avô, Nuno Encarnação conduz um bem sucedido exercício de defesa da gastronomia tradicional portuguesa e da cozinha regional algarvia, com uma proposta de investimento competitiva para o nível culinário que a experiência proporciona.

Tarde ou noite de Verão, a primeira decisão, não sendo a mais importante, tem consequências incorrigíveis. Se preferir o terraço, à esquerda de quem entra, beneficia da brisa quente da época, em cadeiras de ferro adequadamente almofadadas e protegidas por generosos sombreiros.

Ficando dentro, imerge no cenário do Algarve rural de meados do século vinte: pavimento em cerâmica cor de fogo, mobiliário em madeira branca a evocar o envelhecido, serapilheira sobre a mesa, antes do pano de xadrez rosa e da toalha em tecido branco, almofadas a condizer, alfaias agrícolas e outros utensílios do quotidiano campestre decorando as duas salas.

(De)gustar

Inaugurado em Julho de 2007, o Restaurante A Casa do Avô propõe três trajectos distintos para chegar à satisfação do pecado que ali nos leva (o da gula, pois claro). Com portagem de 15€, por assim dizer, o menu de degustação – para atacar devagar – dá acesso a uma selecção de 30 acepipes (quentes e frios), de que se destacam, por gosto pessoal, os figos com presunto e os carapauzinhos alimados.

Feitas as apresentações, o prato principal é sugerido pelo chef João Paulo e inclui sempre duas possibilidades de peixe e outras tantas de carne (no dia em questão, Lulas estufadas de caril, Lombos de pescada fritos com molho de tomate, um delicioso Ensopado de javali à moda do Barrocal e Lombo de porco assado com molho de mostarda). Para finalizar, fruta ou sobremesa (por exemplo, pudim de gila e amêndoa), com as bebidas à parte.

Para quem se ache incapaz de acomodar a dose, a alternativa é ficar pelos acepipes, a 11,90€ por pessoa. Ou, terceira hipótese, seguir o próprio caminho através da carta – sugere-se o tamboril de amêijoas e gambas à Bulhão Pato, acompanhado com arroz branco e legumes, ou o peito de pato confitado com mel e amêndoas do Algarve. A carta de vinhos, com aproximadamente 70 referências, dá bom destaque aos algarvios. Todos os meses a casa privilegia um rótulo.

2009-08-05
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora