PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 1
ver todos

Paisagem Protegida do Corno de Bico

de 1
ver todos

Situada no limite do sudoeste do concelho de Paredes de Coura, esta área de paisagem protegida é um pequeno paraíso natural. A classificação deve-se principalmente ao extenso e bem conservado coberto vegetal, com destaque para os carvalhais. De assinalar também a presença do vidoeiro, da bétula e do carvalho negral. Junto aos cursos de água existe uma mata que também se encontra em bom estado de conservação, com amieiros, salgueiros e freixos. Relativamente à fauna, podem observar-se espécies como o lobo e a toupeira de água (com estatuto de protecção), a lontra, o tritão palmado, a gineta, o corço e o javali, entre outras. A paisagem envolvente é montanhosa, de grande beleza natural, sobressaindo os picos mais elevados, excelentes pontos de observação da paisagem, como a Senhora da Pena (735m), o Alto do Cabeço (831m) e o Corno do Bico (833m).

Acessos: EN301
Área: 2.175 ha.
Título: Santuário natural
Morada: Largo Visconde de Mozelos apartado 6
Código Postal: 4941 909 PAREDES DE COURA
Tel: 251780100
E-mail: ceia@cm-paredes-coura.pt
Site: www.cornodebico.pt
Distrito: Viana do Castelo
Concelho: Paredes de Coura
Freguesia: Paredes de Coura

Corno de Bico


A área de paisagem protegida do Corno de Bico é um território mágico. À sua espera.


Álvaro Curia

Há paisagens que nos fazem reencontrar um pouco daquela magia que terá ficado perdida algures na nossa infância. São paisagens bucólicas, onde as árvores e as suas folhas parecem constituir perfeitos jogos de sedução com os animais, o vento e o céu. Paisagens de grande harmonia natural ainda por descobrir, tal como as crianças. Paisagens que vivem ainda a sua idade da inocência. Assim é a Área de Paisagem Protegida do Corno de Bico, entre Paredes de Coura e Ponte de Lima. Não é o Gerês, está certo, com as suas mil cores e actividades sem fim. Mas também não é um parque qualquer para merendas improvisadas. É uma extensão enorme de floresta e mato virgens, um pequeno grande santuário natural. De facto, o Corno de Bico representa todos os exemplos da Natureza da região do Alto Minho. Ao todo são cinco freguesias – Bico, Castanheira, Cristelo, Parada e Vascões – que perfazem cerca de 2200 hectares dos quais um quarto são matas formadas por carvalhos e outras árvores do mesmo género.

Desengane-se quem pensa que apenas vai ao Bico para ver plantas. Animais também os há e numa variedade impressionante. Desde o temido lobo ao corço, à toupeira de água, passando pela águia real, a víbora de seoane, vários tritões e salamandras… E outras aves de importância biológica, como o Dom Fafe, a Cia, o Chapim Real, a Trepadeira e o Guarda Rios. Mas o que espanta mesmo, e é possível ver bastantes vezes no passeio pelo Corno de Bico, são os cavalos selvagens, os chamados garranos, espalhados um pouco por toda a paisagem daquele parque. Os garranos são animais imponentes, que fazem lembrar os cavalos do cinema, com as suas crinas lustrosas e o ar orgulhoso. Também por lá há póneis e outros descendentes equestres. Tudo em plena harmonia com a Natureza, agradecidos por poderem viver em liberdade.

2003-10-21
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida