PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 72
ver todos

A Tasca do Joel

de 72
ver todos

"A Tasca do Joel é uma casa pintada de branco, debruada a azul forte. Ainda na rua, o cheiro característico do forno a lenha aquece a alma. Lá dentro espalham-se as mesas largas e corridas onde se sentam famílias inteiras, casais de namorados e os pescadores regressados da faina". Não somos nós que dizemos mas assinamos por baixo. Desde 2006 que funciona no mesmo espaço uma loja gourmet onde pode comprar, por exemplo, enchidos DOP, vinhos e presunto ibérico. Fica perto do Cabo Carvoeiro e abriu em 1982.

Dia(s) de Encerramento: Domingos (Jantares), Segundas
Especialidades: Entradas: Pataniscas da Tasca; Salada de ovas.Peixe: Bacalhau à lagareiro; Lulas grelhadas; Espetada de lulas; Bacalhau à tasca; bacalhau à joel; Bacalhau com puré.Carne: Alheiras à tasca; Franguinho à tasca; Lombinhos de porco preto; Secretos de porco preto; Bife à lapa do urso; Javali à tasca com castanhas; Codornizes; Espetadas de porco; Espetadas de perú; Entremeada.Doces: Pudim de pão; Pudim de ovos caseiros; Pastéis típicos da tasca; Doce de manga.
Estacionamento: Sim
Observações: CLASSIFICAÇÃO SERVIÇO VINHO A COPO VINIPORTUGAL (1-5): 4,4
Preço Médio: 15.00
Tipo de Restaurante: Portuguesa
Horário de Funcionamento: Das 12:00 às 22:30.
Área para fumadores: Não Fumadores
Morada: Rua do Lapadusso 73
Código Postal: 2520 370 PENICHE
Tel: 262782945
E-mail: tascadojoel@gmail.com
Site: www.facebook.com/pages/Tasca-do-Joel/155244010554
Distrito: Leiria
Concelho: Peniche
Freguesia: Conceição

Tasca do Joel


De refúgio de pescadores a destino turístico


Nelson Jerónimo Rodrigues

Mesmo afastado das principais atrações de Peniche, há muito que este restaurante faz parte do roteiro obrigatório da cidade. Castiço como sempre mas concorrido como nunca, é capaz de juntar na mesma mesa pescadores, surfistas e gastrónomos. No forno ou na brasa, o peixe fresco e a carne de qualidade convencem os mais exigentes mas também há um (fiel) amigo de Peniche que não sai das bocas do mundo.

Em Peniche, desde 1982 que quem vai ao mar avia-se na Tasca do Joel. No início, ainda a casa não tinha nome, os pescadores locais passavam por lá depois da faina para beber um copo e aquecer a comida num forno à disposição de todos. O anfitrião era Joaquim Martins, pai de Joel, que 13 anos mais tarde batizou o espaço e juntou-lhe mais algumas mesas.

A ementa não tinha mais de três pratos - frango, bacalhau e entrecosto (todos confecionados no velho forno) - mas o sucesso foi tal que as gentes da terra passaram a recomendá-la aos visitantes. Palavra passa palavra e o restaurante foi aumentado (tal como a carta), primeiro com uma sala VIP e uma cobertura na esplanada, depois com outro espaço para eventos e por fim, uma loja gourmet no lugar da antiga sala de espera. Aguardar por uma mesa (algo frequente no verão) passou a ser mais fácil, sobretudo para os apreciadores de vinho que ali encontram uma das melhores garrafeiras do oeste.

Decoração típica e um pouco de swell

A sofisticação da Loja Gourmet, logo à entrada do restaurante, contrasta com o ar castiço das três salas de refeições, a começar pela primeira (sobretudo para grupos) decorada com alfaias agrícolas, cerâmicas, um painel de azulejos e outro com miniaturas alusivas ao mundo náutico. Está dado o mote para a sala principal, um espaço amplo com chão de tijoleira, vigas de madeira no teto e parte das paredes em pedra. O restante está pintado a branco ou revestido com pedaços de caixas de vinho, reforçando a paixão da casa pelo néctar dos deuses.

Fotografias antigas, expositores com produtos do campo e mais painéis de azulejos lembram a antiguidade da casa (já completou 32 anos de vida) mas também há um ou outro objeto mais moderno, com destaque para uma prancha de surf. Esta foi oferecida e assinada por surfistas do circuito mundial da modalidade que todos os anos tem uma etapa em Peniche. Habituados a correr mundo e a provar o melhor de cada paragem, ficaram deliciados com os carapaus alimados da Tasca do Joel e prometeram levar a fama da casa aos cinco continentes.

Longe dos olhares mais indiscretos há também uma sala VIP reservada a pequenos grupos. A mesa oval iluminada por um grande candelabro e o armário de madeira cheio de garrafas de vinho dão um ar austero ao espaço mas o que mais salta à vista são as muitas molduras com imagens, poemas e recortes de jornal que cobrem as paredes. São tantas as histórias e memórias que esta casa guarda…

Pitéus que fazem amigos em Peniche

Peniche, já se sabe, é terra de peixe fresco mas a Tasca do Joel não se fica pelos lugares comuns. É claro que ele e os mariscos não podiam faltar (como prova a montra à entrada do restaurante) mas o que mais surpreende é a variedade e qualidade dos pratos de carne. Vamos por partes. Primeiro debrucemo-nos sobre a extensa lista de queijos, enchidos, saladas e entradinhas da Tasca, onde merecem destaque os buziozinhos no forno, as iscas à Ti´António, a farinheira de canela com mel e os figos biológicos com queijo chévre. Já com água na boca? Então prepara-se para o que aí vem…

Segue-se uma página inteira dedicada ao peixe, sempre fresco e todo oriundo da lota de Peniche, com cerca de 20 espécies à disposição, desde as populares sardinhas assadas ao mais desconhecido mero, sem esquecer os chocos à casa e as espetadas de lulas ou garoupa. Honra de destaque tem também o bacalhau, servido em meia dúzia de variedades, assado ou no forno. Nós experimentámos o Premium (à lagareiro) e ainda hoje suspiramos por ele. Quem preferir marisco também tem muito por onde escolher, do camarão e carabineiros aos percebes, ostras e lagostas.

Quanto à secção da carne, conta com mais de 25 pratos, a começar pela vitela (do bife à posta, passando pelo entrecosto e costeletão) e pelo borrego, apresentado em forma de costeletas grelhadas. Entre a carne de vaca, destaque para o costeletão de vaca à Luisim e para o bife à Lapadusso, enquanto o porco faz-se representar, por exemplo, com as espetadinhas à Tasca e o cachaço de porco preto. Por fim não podia faltar um prato de coelho (grelhado, à Tasca) e outro de caça, javali com castanhas. Para acompanhar há mais de 1500 referências de vinhos e entre as sobremesas vale a pena provar o cheesecake com banana e laranja, acompanhado de frutos vermelhos ou a tarde limão com coco.

Muitos destes pratos vão às brasas mas mais ainda passam pelo forno a lenha, o mesmo que há mais de três décadas deu amparo aos pecadores. Mas se antes vinham à procura de pão e vinho, hoje há mesa farta e copo cheio numa casa que fez da gastronomia mais uma razão para ir a Peniche. 

2014-06-25
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida