Quantcast
PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 77
ver todos

150 Gramas - Restaurante & Wine Bar

de 77
ver todos

Restaurante e wine bar, abriu em 2015 no centro de Vila Franca de Xira, junto à estação ferroviária. O ambiente é acolhedor e descontraído, numa recriação do ambiente da taberna típica portuguesa mas com alguns apontamentos mais modernos. Os vinhos e petiscos fazem parte da alma da casa.

Ambiente e decoração: Decoração castiça e revivalista com apntamentos modernos
Dia(s) de Encerramento: Domingos (Jantares), Segundas
Horário de Encerramento: 00:00
Tipo de Restaurante: Portuguesa
Horário de Funcionamento: De terça a sábado das 12:30 às 15:00 e das 19:30 às 24:00. Domingo das 12:00 às 16:00.
Acessibilidade de deficientes motores: Acessibilidade fácil
Morada: Rua Serpa Pinto 92
Código Postal: 2600 262 VILA FRANCA DE XIRA
Tel: 263095304
E-mail: centocinquentagramas@gmail.com
Site: www.facebook.com/150gramas
Distrito: Lisboa
Concelho: Vila Franca de Xira
Freguesia: Vila Franca de Xira

150 Gramas – Restaurante & Wine Bar - V. F. Xira


Petiscos na taberna e no lounge


Nelson Jerónimo Rodrigues

Situado no centro de Vila Franca de Xira, junto à estação ferroviária, este restaurante é paragem obrigatória para quem gosta de petiscos tradicionais (ribatejanos e não só) com um toque de criatividade. No 150 Gramas juntam-se os torricados e os hambúrgueres, mas também o vinho e gin, os touros e os skates, os azulejos e o design. Um tanto de castiço, um quanto de moderno, servidos em tachos e caçarolas mas com assinatura do chefe.

Em Vila Franca de Xira sempre houve boas tascas, casas de petiscos e restaurantes tradicionais mas fazia falta uma casa com “pinta” e um conceito mais moderno que fugisse à norma e não fosse mais do mesmo. Pedro Teles e Ricardo Leal, dois amigos e jovens da terra, decidiram rumar contra a maré e, em maio de 2015, abriram este restaurante & wine bar, apostados em demonstrar que a gastronomia típica e o ambiente castiço também podem conviver com a criatividade, não só na decoração mas também na cozinha.

Menos de um ano depois, o tempo deu-lhes razão e o 150 Gramas (nome inspirado no peso de um hambúrguer) tornou-se uma referência na cidade. Primeiro conquistou os mais jovens, ansiosos por experimentarem as novas combinações que a cozinha de autor pode oferecer, e logo depois os mais tradicionalistas, fiéis aos sabores autênticos e aos pratos bem confecionados. E assim, juntando o melhor de dois mundos, conseguiram provar que, para ser original, um restaurante não precisa de renegar as origens.

Na tasca, no lounge ou no bar?

O 150 Gramas está situado no nº 92 da Rua Serpa Pinto, onde durante anos funcionou O Regional (um dos mais conhecidos restaurantes da cidade), mas do antecessor pouco resta, a não ser algum mobiliário e as arcadas em tijolo. Apesar de relativamente pequena (capacidade para cerca de 30 pessoas) a sala de refeições consegue oferecer vários espaços distintos, com decoração e ambientes próprios, idealizados pela empresa Projeto 84 Junto à entrada fica uma zona que recria as antigas tabernas, com mesas de madeira e tampos de mármore, azulejos na parede e uma grande cabeça de touro (em loiça) que evoca a tradição tauromáquica do anterior espaço.  

Logo depois, uma pequena estante serve de montra a vários produtos da região, como vinhos ou artigos da Inspirações Portuguesas, uma marca local que aproveita padrões antigos e utiliza-os em objetos de decoração. São os casos dos individuais e das almofadas com imagens de azulejos que dão cor à zona seguinte – o lounge - forrada a madeira e com o logo da casa (também ele inspirado num azulejo) em plano de destaque. A dois passos dali, outra parede surge emoldurada com pratos antigos, alguns centenários e pintados à mão.

O ambiente revivalista acentua-se na parede oposta, onde tanto encontramos um sofá retro (daqueles que havia na casa das nossas tias ou avós) como skates em madeira da Rollover Boards, mais uma marca de Vila Franca que cruza tradição e design. Estes estão encostados ao bar, cuja garrafeira (com cerca de 30 referências) privilegia os vinhos da região mas também uma cerveja artesanal – a Bolina – sedeada a poucos quilómetros dali, na Azambuja. Acompanhando a moda, também não podia faltar uma carta de gin`s com meia dúzia de marcas. Já no último recanto da sala, decorado com garrafas vazias e utensílios de cozinha no candeeiro, sobressai uma mesa oval antiga, perfeita para almoços ou jantares de grupo. Se ficar por aqui, não deixe de espreitar a azáfama da cozinha (ali ao lado) e o cuidado com a preparação e o empratamento. Quanto aos sabores, vamos descobri-los já a seguir.

Sabores autênticos com um toque do chefe

Se o serviço de mesa está a cargo de Ricardo Leal (um curso de hotelaria e o restaurante da família foram uma boa escola), já na cozinha manda Pedro Teles, antigo chefe do El Tomate, em Lisboa, que no currículo também conta com passagens pelo Belcanto e pelo Pedro e o Lobo. Em boa parte, vem daí a técnica apurada e uns toques de cozinha de autor que agora apresenta nos pratos mais originais do 150 Gramas. Mesmo assim, faz questão de sublinhar que a principal inspiração é mesmo o receituário tradicional.

Isso verifica-se, sobretudo, na carta de petiscos, onde saltam à vista os croquetes de alheira, as pataniscas (com caril e açafrão), o bacalhau com broa e grelos, os ovos rotos (com espargos ou ventricina, uma espécie de paio italiano) e os carapauzinhos com molho à espanhola. Para acompanhar há tachinhos com migas de espargos, legumes salteados, arroz de grelos e favas contadas (uma receita familiar do chefe), entre outros pitéus. Qualquer uma das opções convida à partilha, por isso o ideal é pedir pratos diferentes e experimentar um pouco de cada. A carta é renovada de seis em seis meses.

Para quem procura algo mais substancial também há naco de vazia na tábua, francesinha e um afamado torricado de bacalhau (já teve honras de destaque na televisão) com coulis de pimentos vermelhos, lima e azeite de coentros e alho. Já os adeptos dos hambúrgueres não devem deixar de provar o Hambúrguer com 150 gramas de carne barrosã (o tal que inspirou o nome da casa), o Hambúrguer da Horta, com uma curiosa cobertura verde, ou Caco de Atum, que leva atum fresco, queijo cheddar, aioli, agrião e cebola caramelizada. Já para sobremesa vale a pena experimentar, por exemplo, a mousse de chocolate, o iogurte de nata com frutos vermelhos (tipo panna cotta) e o U Toucinho da Vila (escreve-se assim mesmo) que põe lado a lado um pedaço de toucinho do céu e uma fatia de toucinho fumado. Um entre vários detalhes que prometem surpreender os visitantes da casa (e arrancar alguns sorrisos) mas com conta, peso e medida. Neste 150 Gramas, a cozinha tradicional portuguesa terá sempre mais peso que tudo o resto.

2016-03-09
Seja o primeiro a avaliar
Receba as melhores oportunidades no seu e-mail
Registe-se agora

Boa
Vida