PORTUGAL FAZ-LHE BEM

10º

de 12
ver todos
Ver
mapa

Restaurante L´Anisette

10º

de 12
ver todos

Abriu em julho de 2016 na zona de São Bento pela mão de um casal francês, oriundo de Nice. Dar um ar da graça Côte d´Azur numa zona histórica de Lisboa, na carismática Rua de São Bento, é a aposta deste café-restaurante. Serve desde o pequeno-almoço ao jantar, oferecendo iguarias da pastelaria e padaria francesa até pratos típicos de Nice. Et voilá!

Dia(s) de Encerramento: Domingos (Jantares), Segundas
Preço Médio: 18.00
Tipo de Restaurante: Francesa
Horário de Funcionamento: Terça a sábado das 08:00 às 23:00. Domigo às 09:00 às 15:00.
Morada: Rua de São Bento 30
Código Postal: 1200 815 LISBOA
Tel: 210736786
E-mail: hello@lanisette.pt
Site: www.facebook.com/ChristianCalmeau.NathalieRenou/
Distrito: Lisboa
Concelho: Lisboa
Freguesia: Santa Catarina

L` Anisette - Lisboa


O elétrico 28 leva-nos até Nice


Nelson Jerónimo Rodrigues

Ao fundo da rua de São Bento, junto à paragem do elétrico, abriu um cantinho francês que dá a provar as especialidades da região de Nice. Da salada niçoise à pissaladiére, passando pela socca, há muitos petiscos (e não só) com sotaque e sabor gaulês. Et voilá, a Cote D`Azur chegou a Lisboa.

Depois de várias viagens entre Nice e Lisboa houve uma que já não teve bilhete de volta. Christian Calmeau e Nataly Renou decidiram trocar a Cote D`Azur pela capital portuguesa mas fizeram questão de trazer com eles o melhor da região onde nasceram e cresceram. Bom, as praias de águas quentes e cor turquesa tiveram de ficar por lá mas tudo o resto veio na bagagem, com destaque para as receitas da gastronomia local. São elas que fazem as delícias de quem entra no número 30 da Rua de São Bento, um espaço com o típico charme francês e ainda um “je ne sais quois” que promete conquistar a capital. Vamos conhecê-lo.

Recordações francesas numa casa portuguesa

Aberto desde julho de 2016, o L`Anisette (nome inspirado no anis) é composto por várias salas com vocações e (ambientes) diferentes. Logo à entrada, sobressai um balcão corrido onde é possível petiscar ou tomar uma bebida. Há conversas em francês e outras em português mas a decoração remete, sobretudo, para terras gaulesas, como nos lembram os jornais de Nice e uma estante recheada de produtos locais. Aqui saltam à vista um livro de receitas de Hélène Barale, sacos de farinha e garrafas de cidra ou de ice tropez, uma bebida à base de vinho com aromas de fruta inventada pelo dono de um bar de Saint Tropez.

Segue-se uma sala mais recatada com quatro ou cinco mesas individuais (uma delas com vista para a rua de São Bento) que convidam a uma refeição a dois mais prolongada. Enquanto a maior parede surge emoldurada com imagens de capas e recortes de revistas francesas, os cantos guardam vasos de plantas que emprestam um pouco de vida ao espaço, nesta zona dominado por cores neutras ou escuras.

Depois de um pequeno corredor com chão “à portuguesa” chega-se à sala mais surpreendente do L`Anisette, onde encontramos uma grande mesa em madeira, ideal para grupos até 10 pessoas. Junto a ela, uma parede serve de montra a mil e um objetos antigos, desde chapéus e malas de viagens a discos de vinil e jogos Scrabble. Daqui duas janelas permitem espreitar para uma pequena estufa (repleta de plantas e frases inspiradoras) e outra dá diretamente para a cozinha, chefiada por Christian Calmeau.

A ilustre e desconhecida gastronomia de Nice

Apresentando-se como “um bistrô de french tapas” (os donos falam francês e inglês mas ainda não dominam o português) o L`Anisette tem iguarias para qualquer hora do dia, a começar pelo pequeno-almoço. Quem chegar entre as 8 e as 11 horas pode contar, por exemplo, com um croissant quentinho ou um pão de chocolate, além de queques, sandes e torradas.

Ao almoço, a estrela da carta é provavelmente a salada niçoise (com cebola, tomate, ovo, aipo, atum, manjericão, azeitonas, rabanete e anchovas) mas também não faltam outras especialidades do sul de França, como a socca, uma panqueca fina feita com farinha de grão-de-bico, ou a pissaladière, espécie de torta de cebola com anchovas e azeitonas. Outras opções são o hambúrguer mediterrânico (pão, tomate, presunto, mozarela, cebola, manjericão, pesto e beringela) ou o sagna cauda, um crocante de vegetais com molho de anchovas.

Para os finais de tarde e jantares (as portas encerram às 22 horas) há uma dúzia de petiscos para partilhar e metade deles são apresentados em tábuas. Umas são de queijos e outras de enchidos mas a mais emblemática – batizada com o nome da casa – junta várias especialidades de Nice, como a pissaladière, o pão bagnat (sandes de salada niçoise) e o puré de grão-de-bico, a vegetais crus e pimentos em óleo. Quanto às bebidas, a maioria dos vinhos e cervejas são de Portugal mas também encontramos alguns néctares franceses, além da cidra e do ice tropez.

Se ao almoço é perfeitamente possível fazer uma refeição por 10€, basta o dobro para um jantar bem composto. Nunca uma viagem até à Riviera Francesa saiu tão em conta. Basta apanhar o elétrico 28 e fazer uma paragem no L` Anisette.

2016-09-22
Seja o primeiro a avaliar