PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 280
ver todos
Ver
mapa

Restaurante A Cozinha do Manel

de 280
ver todos

Tradicional casa portuense com boa cozinha nortenha. Às quartas servem-se tripas à moda do Porto, nas quintas é a vez do cozido e às sextas não perca o cabrito assado. Um espaço entre o clássico e o caricatural. Paredes de pedra, paredes de tijolo, azulejos, louça de barro. Nada mais típico, nada mais tradicional. Tudo a condizer com os pratos que aqui se servem.

Dia(s) de Encerramento: Domingos, Feriados
Especialidades: Entradas: Presunto de Baião; Tripas enfarinhadas; Pimentos Padron. Peixe: Pescada cozida com todos; Filetes de pescada com arroz; Bacalhau com broa; Polvo à Bordalesa; Peixe fresco para grelhar. Carne: Vitela assada no forno; Cabrito serrano assado no forno; Rojões à moda do Minho; Massa à parolo; Tripas. Doces: Leite creme; Rabanadas; Bolinhos de gerimú.
Estacionamento: Sim
Horário de Encerramento: 22:00
Lotação: 60
Preço Médio: 25.00
Recomendado para grupos: Sim
Tipo de Restaurante: Portuguesa
Horário de Funcionamento: das 12:30 às 15:00 e das 19:30 às 22:00.
Área para fumadores: Não Fumadores
Morada: Rua do Heroísmo 215
Código Postal: 4300 259 PORTO
Tel: 919787598
E-mail: cozinha.do.manel@gmail.com
Site: www.facebook.com/CozinhaDoManel
Distrito: Porto
Concelho: Porto
Freguesia: Bonfim

A Cozinha do Manel


À moda do Porto.


Mafalda César Machado

Começando a rua do Heroísmo, no Prado do Repouso em direcção a Campanhã, vai encontrar à direita o actual Museu Militar, logo a seguir um desactualizado e degradado Centro que ainda se diz Comercial, de seu nome Stop. Fica a indicação pois é aqui que fica o parque do restaurante que é o motivo da nossa visita, localizado poucos passos à frente.

À entrada encontra-se um balcão espaçoso, com um ar confortável e longo, enquadrado por uma amostra da que se vai revelar ser a grande garrafeira da casa. Ao fundo, fica a cozinha impecavelmente limpa à vista do cliente.

Poucos degraus dão acesso a outra sala, de boas dimensões. Uma janela generosa com vista para a antiga Quinta do Barão de Nova Sintra, alegra a paisagem e contribui para a excelente luz que se tem nesta sala à hora de almoço.

Entre painéis de azulejos e objectos vários, nas mesas bem equipadas, fica o detalhe simpático do guardanapo de pano bordado a azul com o nome da casa. E no seu conjunto, um ambiente muito agradável.

São na sua maioria habituais os clientes que aqui procuram com regularidade uma cozinha cuidada de sabores fortes, enquadrada nas tradições da cidade. E da qual é hoje, sem dúvida, uma referência de peso. Visita obrigatória para se ficar a saber como se pode comer bem no Porto.

Especialidades portuenses

Começa-se, e há que recomendar agora muita contenção, pelo salpicão de Vinhais e a morcela assada. São a primeira revelação. O salpicão tenro, de gosto intenso de fumeiro, e a morcela, deliciosa, assada e salpicada com alho picado em cru. Com broa a ajudar. Segue-se por uma das indicações, que não são muitas, do dia, pelo naco de vitela assado no forno. Aparece um pedaço alto, sabiamente tostado, de carne tão tenra e saborosa como se pensava ser difícil existir. Batatas assadas, ao mesmo nível, couves passadas por azeite e alho e ainda um soltíssimo arroz de forno, acompanham. As quartas e sábados são dias de tripas que aqui honram o titulo “à moda do Porto”. Em dose, ou melhor, meia dose farta, que chega e sobra para uma pessoa, e vêm à mesa no seu tacho devidamente perfumadas. Feijões e tripas macios de sabor intenso, complementados pelos ingredientes da praxe, onde o frango desfiado não foi esquecido, e acompanhadas por saboroso e, mais uma vez, solto arroz.

2007-01-03
Seja o primeiro a avaliar