PORTUGAL FAZ-LHE BEM

de 1
ver todos
Ver
mapa

Termas das Caldas da Saúde

de 1
ver todos

O primeiro balneário termal das Caldas da Saúde foi construído em 1891 e ampliado em 1905. Durante as obras foram encontrados diversos artefactos romanos demonstrando que as suas águas já eram utilizadas em tempos antigos. Em 1994 o balneário foi completamente remodelado, abrindo ao público durante todo o ano com serviços de termalismo clássico e manutenção física. Desde então, de acordo com as necessidades dos termalistas, têm vindo a ser desenvolvidos produtos e serviços inovadores em todas as áreas.
As Termas das Caldas da Saúde oferecem actualmente um conjunto de tratamentos vocacionados para várias indicações terapêuticas, sobretudo doenças respiratórias e músculo-esqueléticas. Para além dos tratamentos termais, as termas apostam também na manutenção física, com o seu Clube de Saúde. A aquisição mais recente é o spa termal, no qual constam serviços de bem-estar associados à água termal, como tratamentos de relaxamento ou de rosto e corpo.

Época Termal: De 2 de Janeiro a 15 de Dezembro
Horário de Funcionamento: De Segunda a Sexta das 8:00 às 14:00 e das 15:00 às 21:30. Sábados das 8:00 às 14:00 e das 16:00 às 20:00
Tratamentos disponíveis: Tratamentos termais: Duches faríngeos, Drenagens de Pröetz, Insuflações, Gargarejos, Duches nasais, Pulverizações, Nebulizações, Aerossóis, Duche Vichy, Duche de Jacto, Vapor à coluna e aos membros, Aerobanho, Hidromassagem em piscina/banheira, Aplicação de Lamas, Hidroginástica, Massagem Geral, regional ou local. Clube de Saúde: Piscina, jacuzzi, sauna, banho turco, emanatório, ginásios de cardio-fitness e musculação, ginástica localizada e aeróbica.Bem-Estar: Tratamentos de rosto à base de aromaterapia, massagem de relaxamento, adelgaçante, refirmante, ventre plano, pernas cansadas, esfoliação e hidratação corporal, chocoterapia e banho Cleópatra.
Mineralização da água: Fracamente mineralizada.
PH da água: 8.74
Temperatura da água (ºC): 35
Terapêutica: Doenças do aparelho respiratório, Doenças músculo-esqueléticas
Tipo de água: sulfúrea
Serviços: Ginásio
Título: Termas, Spa e Clube de Saúde
Morada: Rua das Termas 754
Código Postal: 4780 068 AREIAS STS
Tel: 252860860
E-mail: termas@caldasdasaude.pt
Site: www.caldasdasaude.pt
Distrito: Porto
Concelho: Santo Tirso
Freguesia: Areias

Uma água chamada saúde


O emanatório foi a experiência mais agradável que Eva Marcela teve nas Termas das Caldas da Saúde, em Santo Tirso. Não sabe do que se trata? A autora do blogue Documentar o Mundo conta tudo ao detalhe.



por Eva Marcela

A água das Termas das Caldas da Saúde, em Santo Tirso, possui características minerais benéficas no tratamento de algumas doenças. O bem estar é a aposta mais recente para atrair novos públicos.

Motivada a desfrutar de uma experiência termal, fui até Santo Tirso conhecer o que têm de especial as suas águas. O cheiro forte que sinto à chegada deve-se ao cubo junto da entrada, principal ponto de captação destas águas sulfúreas, a uma temperatura de 36ºC. Com uma elevada condutividade elétrica, estas águas apresentam bons resultados no tratamento de doenças do aparelho respiratório, reumáticas e músculo-esqueléticas.

Prossigo visita pelo balneário, existente desde finais do século XIX e renovado em 1994, altura em que se introduziu um conceito misto. Além dos tratamentos clássicos termais, as Termas das Caldas da Saúde oferecem uma vertente de bem-estar. Abertas durante todo o ano, com horário alargado, dispõem de ginásio, jacuzzi, banho turco, sauna e massagens.

No pátio quase centenário, com mosaicos originais, há um pequeno núcleo museológico, que reflete as práticas termais de outros tempos. É a partir daqui que inicio a minha experiência, acompanhada por um técnico.

Começo pela hidromassagem na piscina termal, com água a mais de 30ºC e 1,20m de profundidade, segura mesmo para quem não sabe nadar. Pequenos jatos de água, com intensidades diferentes, são lançados contra o corpo, proporcionando um relaxamento muscular. As barras laterais permitem flutuar e obter verdadeiros momentos de descanso.

No jacuzzi, a temperatura é mais elevada. É aqui que “aguardo”, sentada no epicentro de um turbilhão de bolinhas, até que chega o momento da massagem vichy. Deitada numa marquesa, o meu corpo transforma-se em dezenas de canais hídricos, por onde a água desliza, à medida que é massajado. A associação dos pequenos chuveiros à ação da terapeuta provocam uma descontração muscular e um bem estar revitalizante.

Termino no emanatório, que foi o meu favorito. Do teto da sala saem milhares de gotas de água cobrindo o corpo por completo. Apesar da humidade relativa ser elevada, não tem o mesmo impacto que o banho turco. Dez minutos fizeram uma limpeza nas minhas vias respiratórias.

Quando chego à sala de estar, constato que passou mais de uma hora. É muito importante beber água para repor os líquidos perdidos. Deito-me nas espreguiçadeiras e observo o pátio, agora com menos movimento. Sinto-me completamente relaxada e calma. Agora percebo o porquê desta água se chamar saúde.

A autora e o blogue
Eva Marcela é documentalista de formação e viajante de coração. Iniciou o blogue em 2012 onde partilha os lugares que visita. Nunca sai sem um caderno de capa dura e várias canetas. Recebeu o prémio de melhor blogue de viagens pessoal na 1ª edição dos BTL Blogger Travel Awards 2014.
Blogue
Facebook

 

Textos anteriores no Lifecooler:

Hambúrgueres com vista para o Tejo

Há vida na aldeia de Quintandona


Seja o primeiro a avaliar